quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Pâncreas Artificial...

A Agência Nacional de Saúde dos Estados Unidos abriram um fundo com a finalidade de desenvolvimento de um pâncreas artificial.

Para saber mais e como doar, leia abaixo e entre no site.

I am writing about a funding opportunity for artificial pancreas research. NIH has recently announced an RFA entitled, “Small Business Innovation Research to Develop New Therapeutics and Monitoring Technologies for Type 1 Diabetes (T1D). Towards an Artificial Pancreas [(SBIR) (R43/R44)]”

http://grants.nih.gov/grants/guide/rfa-files/RFA-DK-10-008.html

The Letter of Intent receipt date is November 1, 2010. Here is an opportunity to apply for funding to develop a diabetes technology product which is much needed.
David Klonoff, M.D. David C. Klonoff, M.D., F.A.C.P. Clinical Professor of Medicine, U.C. San FranciscoEditor-in-Chief, Journal of Diabetes Science and Technology (in PubMed)Medical Director, Diabetes Research Institute Mills-Peninsula Health Services 100 South San Mateo Drive, Room 5147 San Mateo, California 94401 USA.


Até mais.

10 Coisas que Você Precisa Saber sobre Crescimento e GH ...

10 Coisas que Você Precisa Saber sobre Crescimento e GH - Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

Até mais.

Sibutramina...


Leiam matéria publicada pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia a respeito da medicação SIBUTRAMINA, devido aos comentários recentes de seus benefícios ou malefícios

Sibutramina: Comunicado
A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (ABESO), emitiram um comunicado à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no qual reiteram sua posição contra as recentes restrições ao uso da sibutramina. No texto, as sociedades consideram a relação risco/benefício favorável ao uso do medicamento e afirmam que sua manutenção é necessária por tratar-se do “único medicamento antiobesidade de ação central aprovado no país para uso em longo prazo”.
As entidades avaliam como inadequada a inclusão da sibutramina na lista B2 de medicamentos, “já que, ao contrário de outros medicamentos nela listados, não existem evidências de potencial de dependência com a utilização de sibutramina”. De acordo com o comunicado, “o controle de prescrição pode ser efetuado por meio do receituário carbonado, posto que a maioria das farmácias já está cadastrada pela Anvisa, fato que amplamente foi divulgado pelo órgão recentemente”.
No dia 30 de março deste ano, a Anvisa publicou no Diário Oficial da União uma resolução que determina que os remédios que contenham a substância sejam vendidos apenas com a apresentação de receita azul, de controle especial. Dessa forma, o medicamento, muito utilizado no combate à obesidade, passou da classe C1 (controle especial comum) para a classe B2, sendo classificado como psicotrópico anorexígeno. A tarja do medicamento também mudou de vermelha para preta.
Até mais.

Pediatras de Góias...

Leiam matéria publicada pela Sociedade Brasileira de Pediatria a respeito da relação dos pediatras, pacientes e planos de saúde.


Mobilização em Goiás

Em Rio Verde os pediatras não estão aceitando as guias dos convênios

28/09/2010 – Os pediatras de Goiás estão em luta para defender seus direitos e os de seus pacientes. Segundo o presidente da Sociedade Goiana de Pediatria (SGP), dr. Roque Gomide Fernandes, será realizado no dia 19 de outubro, no auditório do Conselho Regional de Medicina (CRM), em Goiânia, o 1º Fórum de Defesa Profissional da Pediatria. Em Rio Verde, depois de várias tentativas de acordo com as operadoras dos Planos de Saúde, desde ontem, 27, os pediatras não estão mais aceitando as guias dos convênios “que praticam preços aviltantes”, define o dr. Wilen Brasil Jr.. “Estamos cobrando R$100 por consulta e emitindo recibo ou nota fiscal, para que os pacientes exijam ressarcimento de seus convênios”, disse.

Desde agosto de 2009, os médicos de crianças e adolescentes de Rio Verde estão tentando negociar com os planos de saúde a melhoria dos valores praticados e das condições de atendimento. Um prazo de 30 dias foi dado, mas “nenhuma operadora está pagando o justo”, salienta o dr. Wilen. No último dia 21, foi realizada, sem acordo, reunião com a Unimed local.

O Ministério Público e o Procon foram informados do movimento. Para a população, “que tem nos apoiado, assim como outras especialidades”, sublinha o dr. Wilen, foi distribuída uma carta aberta. “Estamos unidos e seguimos as orientações do movimento nacional”, disse também o dr. Wilen, esclarecendo que as internações e solicitações de exames continuam normalmente.

“Chegou o momento em que é preciso ampliar nossa mobilização”, reforça o dr. Roque, em apoio à Rio Verde. “O movimento na cidade está indo bem”, enfatiza. “Estamos vendo o significado de nossa união e a força resultante disto”, ressalta o dr. Wilen, elogiando o apoio recebido da SBP. Para o diretor de Defesa Profissional da Sociedade, dr. Milton Macedo, “o movimento de Rio Verde está de parabéns e é um exemplo a ser seguido pelos colegas de todo Brasil”.

Até mais.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Obesidade infantil x Pais separados...


É frequente eu observar cada vez mais, crianças obesas com história de pais separados. Isso está virando, na minha opnião um fator de risco para obesidade infantil.

Isso é devido, principalmente, a todos quererem agradarem a criança e pelo modo mais fácil: ALIMENTAÇÂO.

Então vai para a casa da família do papai e lá dão um monte de guloseimas, vai na casa da família da mãe e acontece a mesma coisa, e aí com isso as crianças vão engordando.

Solução: papais e mamães devem manter o mínimo de diálogo, pensando em benefício de seus filhos para tentar conter a alimentação exagerada e principalmente errada.

Até mais.

domingo, 26 de setembro de 2010

Refrigerantes adocicados...

Refrigerantes adocicados artificialmente podem aumentar risco de parto prematuro, segundo estudo do AJCN
Estudo prospectivo de coorte1, realizado com 59.334 grávidas dinamarquesas, avaliou a relação entre o consumo de refrigerantes artificialmente adocicados e o risco de partos prematuros. O estudo foi publicado no The American Journal of Clinical Nutrition (AJCN) e mostrou que o consumo diário destes refrigerantes aumenta o risco de parto prematuro.
Refrigerantes adocicados com açúcar2 já foram associados a vários efeitos adversos à saúde, principalmente ao ganho de peso exagerado. Os refrigerantes adocicados artificialmente (com adoçantes) são vistos como uma alternativa de consumo. Entretanto, a segurança do uso destes refrigerantes por mulheres grávidas ainda foi pouco estudado.
Pesquisadores da Dinamarca conduziram um estudo prospectivo de coorte1 em que analisaram 59.334 grávidas do Danish National Birth Cohort, a ingestão de refrigerantes durante a gravidez3 e associaram este consumo ao risco de parto prematuro (antes de 37 semanas de gestação).
Nos resultados, foi observada uma relação de grande aumento no risco de partos prematuros e o consumo de refrigerantes adocicados artificialmente, tanto em mulheres com peso normal, quanto naquelas acima do peso. Não foram observadas alterações no risco de parto prematuro quando refrigerantes adocicados com açúcar2 eram consumidos. O ganho de peso nestes casos não foi objetivo do estudo.
Para mais esclarecimentos, novos estudos nesta área precisam ser realizados, de acordo com o grupo de cientistas.
Até mais.

HIPOGLICEMIA Neonatal...

Durante ou logo após o nascimento, podem ocorrer HIPOGLICEMIAS nos recém nascidos. As causas com suas respectivas classificações estão listadas abaixo:




  • HIPOGLICEMIA HIPERINSULINÊMICA:


-Filho de mãe diabética.


-Eritroblastose fetal.


-RN GIG de mâe obesa.


-Hiperinsulinemia esporádica ou familiar.


-Síndrome de Beckwith-Wiedemann(macrossomia, macroglossia, onfalocele, visceromegalia).





  • HIPOGLICEMIA SECUNDÁRIA A AUMENTO DA DEMANDA METABÓLICA:


-Hemorragia intracraniana: asfixia, malformações do SNC, encefalopatia bilirrubínica.


-Relacionada à infecção: sepse.


-Cardiopatia congênita cianótica, policitemia, hiperviscosidade.


-Relacionada à cessação abrupta da infusão venosa de glicose.


-Relacionada à hipotermia e jejum.




  • HIPOGLICEMIA POR REDUÇÃO DAS RESERVAS:

-RN PIG.


-RN PT


-Gêmeos discordantes.





  • HIPOGLICEMIA POR DEFEITO GENÉTICO OU METABÓLICOS PRIMÁRIOS:

-Deficiência enzimáticas(glicogenoses, galactosemias, tirosinemias, deficiência de glicogênio sintetase, doença de xarope de bordo).


-Intolerância à frutose, acidemia metilmalônica e propiônica.


Até mais.



sábado, 25 de setembro de 2010

INSULINAS (características)...


Aqui deixarei um resumo sobre os tipos de insulina e seu tempo de ação:

*REGULAR humana:

  • Início: 30-60minutos.
  • Pico: 2-4horas.
  • Duração: 6-8horas.

*NPH humana:

  • Ínicio: 1-2horas.
  • Pico: 6-12horas.
  • Duração: 12-24horas.

*Lispro, Aspart, Glulisina:

  • Ínicio: 10-15minutos.
  • Pico: 1hora.
  • Duração: 2-5horas.

*Glargina:

  • Ínicio: 1-2horas.
  • Pico: sem pico.
  • Duração: 18-24horas.

*Detemir:

  • Ínicio: 0,8-2horas.
  • Pico: sem pico.
  • Duração: até 24horas.

Até mais.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Vagas em Hospitais...



Como se não bastasse, a população que vem aos finais de semana, feriados ou no verão, teremos mais moradores fixos na nossa região, devido a esse crescimento. Muito bom para todos, porém se as medidas para esse crescimento não forem implantadas rapidamente, como: maior saneamento básico, pois no verão os Hospitais ficam abarrotados de pessoas com vômitos e diarréia, mais leitos hospitalares e mais médicos e profissionais de saúde com mais recusos destinados para a saúde, teremos e sofreremos novamente com o caos.

É empolgante ver no HORÁRIO POLÍTICO, a maioria dos políticos independente do partido falar que vão melhorar a saúde, mas infelizmente passa a eleição e tudo praticamente continua na mesma. Filas nos hospitais, falta de leitos não só de enfermaria mais também de UTI, entre outros problemas. Espero que esse problema se resolva o mais rápido possível pelo bem da população da baixada santista.

Até mais.

sábado, 18 de setembro de 2010

Síndrome Pierre-Robin...

Trata-se de uma anomalia congênita caracterizada por MICROGNATIA, GLOSSOPTOSE e FENDA PALATINA. A fenda palatina pode estar ausente em alguns casos.

O recém-nascido nasce em franca insuficiência respiratória, com alta letalidade, se não tratado. Deve-se prontamente, manter as vias aéreas pérveas, e não deixar também que a língua faça obstrução a passagem de ar para os pulmões, sendo necessário em alguns casos a GLOSSOPEXIA ou TRAQUEOSTOMIA.

A incidência varia muito na literatura desde 1 para cada 8500 nascidos vivos até 1 para cada 30000.

7% é a taxa de mortalidade, apesar disso o prognóstico é bom.

2 meses...

Agradeço a todos os visitantes do blog. Quando tive a idéia não pensei que receberia tantas visitas em meu BLOG. Por isso quero aproveitar e pedir para você que gosta do que eu escrevo, que se torne um SEGUIDOR do blog, pergute no chat ou mesmo faça algum comentário sobre as notícias postadas.

Um abraço a todos.

Até mais.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Pizza...

Um dos pratos mais gostosos do mundo, PIZZA. Seja de qual tipo, de qual sabor, é realmente maravilhosa, e eu particularmente adoro. Porém deve-se ter muita cautela em sua ingestão, pelo fato de ser bem calórica. Vou citar alguns exemplos, e é claro que isso pode ser variádo, dependendo de onde for comer.

Para cada 1 pedaço de pizza (+-140g de pizza):
  • Pizza escarola: 290 Kcal
  • Pizza champignon: 280 Kcal
  • Pizza mussarela de búfalo com tomate seco e rúcula: 286 Kcal
  • Pizza de geleia com frutas: 168 Kcal
  • Pizza quatro queijos: 400 Kcal
  • Pizza calabresa: 300 Kcal
  • Pizza frango com catupiry: 370 Kcal
  • Pizza Portuguesa : 423 Kcal
  • Pizza de brigadeiro: 512 Kcal
  • Pizza de frutas com sorvete: 330 Kcal
Até mais.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Obesidade em crianças...

A Pesquisa de Orçamentos Familiares (2008-2009), realizada pelo IBGE, revelou um salto no número de crianças de 5 a 9 anos com excesso de peso ao longo de 34 anos: em 2008-2009, 34,8% dos meninos estavam com o peso acima da faixa considerada saudável pela OMS. Em 1989, este índice era de 15%, contra 10,9% em 1974-75. Observou-se padrão semelhante nas meninas que, de 8,6% na década de 70, foram para 11,9% no final dos anos 80, e chegaram aos 32% em 2008-09.

A pesquisa mostra, ainda, que, desde 1989, entre os meninos de 5 a 9 anos de idade nas famílias dos 20% da população com menor renda, houve um forte crescimento daqueles com excesso de peso, passando de 8,9% para 26,5%. Na faixa de maior rendimento, o aumento notado foi de 25,8% para 46,2% no mesmo período. A Obesidade que atingia 6% dos meninos das famílias de maior renda em 1974-75, e 10% em 1989, foi registrada em 23,6% deles em 2008-2009.

21,5% dos adolescentes, oscilando entre 16% e 18% no Norte e no Nordeste, e entre 20% e 27% no Sudeste, Sul e Centro-Oeste. Nos dois sexos, tendeu a ser mais frequente em áreas urbanas que em rurais, em particular no Norte e Nordeste. A Obesidade que foi verificada em um quarto dos casos de excesso de peso nos dois sexos, teve distribuição geográfica semelhante.

A renda era diretamente vinculada ao excesso de peso: ocorrendo três vezes mais entre os rapazes de maior renda do que nos de menor renda (34,5% contra 11,5%); no sexo feminino, a diferença foi de 24% para 14,2%. A Obesidade foi registrada em 8,2% dos jovens de maior renda e 9,2% na faixa de um a dois salários mínimos; entre as moças, variou em torno de 4% nas faixas intermediárias de renda, sendo menor nos dois extremos.

O aumento de peso em adolescentes de 10 a 19 anos foi contínuo nos últimos 34 anos. Isso é mais perceptível no sexo masculino, em que o índice passou de 3,7% para 21,7%, o que representa um acréscimo de seis vezes. Já entre as jovens, as estatísticas triplicaram: de 7,6% para 19% entre 1974-75 e 2008-2009

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

FAST-FOOD...

Uma dieta hipercalórica com a alta ingestão de gordura saturada e açúcar é uma das principais causas de esteatose não alcoólica, doença em que o fígado fica com até 80% de gordura.

"É exatamente a composição da dieta de uma pessoa que come Fast-Food duas vezes por dia", disse Kristina Utzschneider, professora de Endocrinologia e Nutrição da Universidade de Washington, durante conferência no 29º Congresso de Endocrinologia e Metabologia esta semana, em Gramado. Em estudo que está sendo realizado pela pesquisadora, um grupo de pacientes foi submetido a quatro semanas de uma dieta com 25% de gordura saturada e 55% de alimentos com alto teor calórico. Outro grupo foi submetido a uma dieta pobre em calorias e em gordura saturada (20% de gordura e 8% de gordura saturada).

Os resultados preliminares comprovam a hipótese de que uma dieta rica em gordura saturada e frutose interfere diretamente nos níveis de gordura no fígado. "Mesmo em poucas semanas, uma alteração pequena no peso pode causar mudanças significativas", afirmou. O estudo será concluído em 2012.

A esteatose hepática não alcoólica é uma doença reversível, mas se não acontecerem mudanças na alimentação nem perda de peso, o quadro pode evoluir para uma cirrose hepática.

Até mais.

Fonte: SBD

Doença de Kawasaki...

É uma vasculite febril e que ataca em 80% das vezes, crianças abaixo de 5 anos.

O agente etiológico é desconhecido.

O diagnóstico é puramente clínico, na forma clássica, consistindo em:
  • FEBRE: em 95-99% dos casos, remitente, contínua, de 38-40ºC, por dias ou mais.
  • Alterações oculares: 88%, basicamente hiperemia, sem exsudato e bilateral.
  • Alterações da cavidade oral: 90%, lábios hiperemiados, ressecados, com fissuras e descamando.
  • Exantema polimorfo: 92%, a presença de bolhas praticamente exclui a doença.
  • Alterações nas extremidades: 88-94%, eritema palmar e plantar e/ou edema duro de extremidades que evoluem para descamação.
  • Linfadenopatia cervical aguda não supurativa: 50-75%, adenomegalia firme, não flutuante, dolorosa, com diâmetro entre 1,5-7cm.

Há necessidade de 5 dos 6 critérios, sendo que obrigatoriamente deve ter febre (por mais de 5 dias).

As principais complicações são: dilatação aneurismática, principalmente de coronárias, trombose, estenoses com quadro de infartos e morte súbita.

O tratamento consiste em : IMUNOGLOBULINA e AAS. Alguns casos podem dar corticóides em pulsos.

Até mais.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Bisfenol-A...

Você sabe o que é ENDOCRINE DISRUPTORS (Desrreguladores endócrinos)?

São substâncias químicas que modificam o sistema endócrino, gerando alterações irreversíveis ao paciente e pode causar: predisposição a câncer, obesidade, deficit de crescimento, puberdade precoce, hiperatividade, infertilidade, alterações no desenvolvimento interno sexual, ...

O Bisfenol-A é um desses compostos, e é encontrado em sua maioria em plásticos e resinas, e os pesticidas e herbicidas usados na lavoura, inadvertidamente ingeridos, alteram o sistema endócrino, modificando o sistema hormonal do organismo, gerando prejuízos irreversíveis à saúde da população, tais como:

• aborto
• anomalias e tumores do trato reprodutivo
• câncer de mama e de próstata
deficit de atenção, de memória visual e motor
• diabetes
• diminuição da qualidade e quantidade de esperma em adultos
endometriose
• fibromas
uterinos
• gestação
ectópica (fora da cavidade uterina)
hiperatividade
• infertilidade
• modificações do desenvolvimento de órgãos sexuais internos
• obesidade
• precocidade sexual
• retardo mental
• síndrome dos ovários
policísticos

A substância já foi proibida no Canadá, na Costa Rica, na Dinamarca, na França, e em alguns estados e cidades dos Estados Unidos.No Brasil, a ANVISA (Agência de Vigilância Sanitária do Brasil) permite o consumo de 0,6 miligramas de Bisfenol A por quilo de material plástico, de acordo com a Resolução RDC nº 17, de 17 de março de 2008, ementa Dispõe sobre Regulamento Técnico sobre Lista Positiva de Aditivos para Materiais Plásticos destinados à Elaboração de Embalagens e Equipamentos em Contato com Alimentos.

Até mais.

Fonte: SBEM.

Hipotireoidismo (Diagnóstico)...

Após um quadro clínico sugestivo de hipotireoidismo, deve ser solicitado exames sanguíneos para sua confirmação. Os principais são TSH e T4livre.

Como interpretá-los?

O TSH é produzido na HIPÓFISE e após sua liberação na corrente sanguínea vai na tireóide estimular a produção de T4Livre que é o verdadeiro HORMÔNIO TIREOIDIANO. Se houver algum problema na tireóide, os hormônios produzidos por ela, dentre eles o T4Livre, ficaram baixos e consequente mente a Hipófise terá que "trabalhar" mais para produzir mais TSH para tentar compensar a produção de T4Livre, quando essa "compensação" não funciona mais, aí é necessário a reposição com a LEVOTIROXINA, para manter a função tireoidiana normal.

Resumindo: TSH aumentado e T4Livre baixo, é diagnóstico de HIPOTIREOIDISMO.

Até mais.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Rx...

O Rx, seja de qualquer parte do corpo, é um exame muito importante para ajudar no diagnóstico de muitas doenças. Mas hoje em dia, estão ocorrendo exageros em seus pedidos.
É muito comum, os pais já antes da consulta, pedirem exame de Rx para seus filhos. De fato, muito deles precisam, porém deve-se aguardar a avaliação do médico pois o Rx também causa prejuízo a saúde.
A radiação emitida pelo Rx fica acumulado por toda a vida ao paciente. E quanto mais fizer mais se acumula podendo no futuro causar doenças, entre elas câncer, hipogonadismo, problemas da tireóide e na fertilização.
Uma Tomografia, equivale a quase 100x o Rx. Portanto antes de cobrar o médico esse exame deixe que o profissional avalie o caso e que tome a melhor conduta necessária para o caso.

Até mais.


domingo, 5 de setembro de 2010

Síndrome do X-Frágil...

  • Causa hereditária mais comum de retardo mental nos meninos.
  • Meninos 1 para cada 4000 nascidos e meninas 1 para cada 6000.
  • 1 em cada 259 mulheres têm a pré-mutação, ou seja, não apresenta qualquer sintoma da doença mas pode transmitir para seus filhos.
  • Nomenclatura antiga: SÍNDROME DE MARTIN-BELL.
  • É a segunda causa cromossômica mais comum que leva ao retardo mental, a primeira é a síndrome de Down.
  • 70% das meninas e 10% dos meninos são portadores do X-Frágil e são intelectuais normais.
  • Causa: mutação no gene FMR1.
  • Características físicas: orelhas grandes e pontiagudas, face alongada, mandíbula grande, macro ou normocrania, mão e pés grandes.
  • Na puberdade testículos aumentam muito de tamanho.
  • Na menina pode levar ao aumento ovariano.
  • Timidez excessiva, aversão ao agradecimento e cumprimento, comportamento autista-like.
  • Diagnóstico é basicamente clínico e as vezes muito difícil antes dos 8 anos de idade.
  • Laboratório: pesquisa de X-frágil em células periféricas.
  • Deve-se fazer acompanhamento multidiciplinar com: pediatra, neurologista, psiquiatra, fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, psicólogo e outros profissionais da educação.

Até mais.

Fonte: Fundação Brasileira da Síndrome do X-Frágil.


sexta-feira, 3 de setembro de 2010



Leiam com atenção a reportagem publicada pelo Conselho regional de medicina de São Paulo (CREMESP) em agosto de 2010, sobre nós PEDIATRAS.

Conselho avalia as razões da carência de pediatras no país

Relator do parecer de consulta enviada ao Cremesp, o vice-corregedor e conselheiro Clóvis Francisco Constantino, esclarece que a carência de médicos pediatras no mercado de trabalho tem múltiplas razões e que elas estão detalhadas no texto elaborado pela Sociedade de Pediatria de São Paulo – com relatoria de seu vice-presidente, Mário Roberto Hirschheimer – e subscrito pela Câmara Técnica de Pediatria do Cremesp no Parecer-consulta nº 101.660/2009, resumido abaixo:
O médico pediatra é, antes de tudo, um orientador com a responsabilidade de qualificar o desenvolvimento de um adulto capaz numa sociedade que se pretende mais justa. A realização desta tarefa exige competência, compromisso, lealdade, disponibilidade, vontade e tempo.

É um especialista que atua em todos os níveis de atenção à saúde: promoção, proteção e recuperação da saúde; e do processo de desenvolvimento com intervenções educativas, preventivas, diagnósticas e terapêuticas. No atendimento pediátrico devem ser levados em conta aspectos como estado nutricional, história alimentar, curva de crescimento, desenvolvimento neuropsicomotor, situação vacinal, acuidade visual e auditiva, saúde bucal, qualidade e quantidade de sono, entre outros parâmetros de saúde e desenvolvimento.
No atendimento das emergências e urgências pediátricas, o pediatra requer uma qualificação para atender inúmeras demandas e ser capaz de entender bastante (não tudo) de todas (ou muitas) as áreas da medicina, que lhe permite transitar com facilidade e qualidade, pelas enfermidades mais frequentes, resolvendo a grande maioria dos casos de modo adequado, ágil, mas sem pressa. Isto requer vigor físico e equilíbrio emocional.

Atualmente 80% das vagas nas residências médicas de pediatria são ocupadas por mulheres. Estas, obviamente conscientes da importância da mãe no crescimento e desenvolvimento de uma criança, reduzem suas atividades ao ter seus próprios filhos. Passam a não dar tantos plantões e a trabalhar em atividades de tempo parcial para poder se dedicar a eles.

“Pronto-socorrização” do atendimento
Com a incorporação da mulher no mercado de trabalho da sociedade contemporânea, o pronto-socorro passou a ser utilizado como um serviço de conveniência para as famílias. Lá, não se requer a marcação de consultas e há a expectativa de um atendimento ágil e resolutivo.

Tais famílias não levam em consideração que num pronto-socorro não ocorre um atendimento pediátrico adequado, pois é um tipo de serviço para reconhecimento e tratamento de uma condição clínica transitória e não para um atendimento pediátrico integral. Não há compromisso, no longo prazo, de quaisquer das partes entre si, que termina com o final do atendimento.
Aliado ao sacrifício de ter de trabalhar nas madrugadas, finais de semana e feriados e à insegurança em muitos locais de trabalho, tal condição vem contribuindo para uma progressiva frustração e fadiga profissional, afastando muitos pediatras da especialidade.

Diminuição do interesse pela pediatria

Deve-se ressaltar que a pediatria continua sendo uma das maiores especialidades médicas. Estima-se que, no Brasil, existam hoje cerca de 36 mil pediatras. Entretanto, de 1997 a 2009, a progressão da procura da pediatria pelos formandos em Medicina sofreu uma brusca mudança. De 1997 a 1999 houve um aumento, mas a partir de então teve uma queda de 50% dos candidatos ao Título de Especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria; e de 55% daqueles considerados qualificados para tal (aprovados no concurso), mostrando, inclusive, uma piora na qualificação para o exercício desta especialidade.

Remuneração justa do profissional médico

Para atender adequadamente um paciente, o médico necessita ter uma qualidade de vida para evitar que leve seus problemas pessoais para o trabalho. Uma melhora na remuneração dos médicos reduziria a prática de trabalhar em vários hospitais para adaptar o orçamento, pois essa forma de trabalho acaba esgotando o profissional, o que se reflete no tratamento dos pacientes, pois ele não tem tempo para se atualizar como deveria e oferecer uma melhor assistência.

O novo Código de Ética Médica, em vigor desde 13 de abril de 2010, no seu Capítulo I – Princípios Fundamentais – Inciso III diz: “Para exercer a Medicina com honra e dignidade, o médico necessita ter boas condições de trabalho e ser remunerado de forma justa” e, no inciso XV: “O médico será solidário com os movimentos de defesa da dignidade profissional, seja por remuneração digna e justa seja por condições de trabalho compatíveis com o exercício ético-profissional da Medicina e seu aprimoramento técnico-científico”.
Uma das razões para a atual situação de falta de pediatras é a ausência de uma política responsável de recursos humanos que seja aplicada aos médicos do serviço público.
É oportuno comentar que vem ocorrendo um aumento da oferta de empregos para pediatras em virtude da necessária implantação de unidades de terapia intensiva (UTIs) neonatais e pediátricas, considerando a ainda carente oferta dessas modalidades de assistência à população.

O que acontece com a especialidade é um fenômeno de mercado de trabalho, relacionado principalmente à remuneração dos profissionais. Como não existem procedimentos que acrescentem remuneração ao atendimento pediátrico, uma vez que a pediatria é essencialmente uma especialidade clínica, outras áreas têm atraído os jovens médicos. Isso denota a falta de visão do sistema de saúde com os atendimentos primário e secundário. Não existe uma remuneração adequada e não se oferecem condições dignas de trabalho. Nem um plano de cargos e salários adequado na rede pública.Em relação ao pediatra brasileiro, nota-se uma diminuição da autoestima, trabalhando com baixos salários e em condições inadequadas.
Foi preciso acontecer uma carência de pediatras para preencher as vagas necessárias para um atendimento mínimo para o problema ser discutido e chamar a atenção dos responsáveis pelas políticas de saúde. A lei da oferta e da procura funcionou e hoje se procuram pediatras nos serviços públicos e privados.Embora a remuneração do pediatra tenha melhorado no último biênio, isto só ocorreu nos prontos-socorros e UTIs de serviços privados, absorvendo a quase totalidade dos profissionais que estão ingressando no mercado de trabalho.

A criança brasileira tem o direito à assistência médica pública e eficaz, assegurado pela Constituição Federal (Artigo 227), sendo dever do Estado prover os mecanismos para que os recursos direcionados à saúde sejam otimizados em seu benefício. Estabelecer vencimentos dignos para médicos do setor público faz parte desse dever, considerando que é mais econômico remunerar um bom médico do que gastar ao remediar.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Vacina contra meningite C...


Esta semana começou nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Unidades de Saúde de Família de Santos, a aplicação da vacina contra meningite C, gratuitamente.
Serão 2 fases: a primeira neste mês e em outubro para crianças entre 1 e 2 anos e a segunda fase, as crianças menores de 1 ano, nos meses de novembro e dezembro.
As crianças maiores de 1 ano tomaram apenas 1 dose. A partir de 2011, a vacina fará parte do calendário de imunização do SUS, e será aplicada em 3 doses, sendo a primeira aos 3 meses de idade, a segunda aos 5 e a terceira aos 12 meses.
Então, senhores pais, procurem o mais rápido o posto de saúde para seus filhos receberem a vacina.
Até mais.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...