segunda-feira, 30 de maio de 2011

Meningite bacteriana - tratamento...

Meningite bacteriana: cinco dias de ceftriaxona parenteral são suficientes para tratar a doença em muitas crianças, é o que mostra trabalho publicado no The Lancet

A meningite bacteriana é uma importante causa de morbidade e mortalidade nos países em desenvolvimento, mas a duração do seu tratamento ainda não está bem estabelecida.
A pesquisa publicada no periódico The Lancet teve como objetivo comparar a eficácia de 5 dias ou 10 dias de ceftriaxona parenteral para o tratamento de meningite bacteriana em crianças.
O estudo duplo-cego, controlado por placebo e randomizado, foi realizado em dez hospitais pediátricos de referência em Bangladesh, Egito, Malásia, Paquistão e Vietnã. Os pesquisadores compararam a equivalência de 5 versus 10 dias de tratamento com ceftriaxona em crianças de 2 meses a 12 anos com meningite purulenta causada por Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae tipo B ou Neisseria meningitidis.
As crianças que se mantiveram estáveis ​​após 5 dias de tratamento foram escolhidas aleatoriamente para receber um adicional de 5 dias de ceftriaxona parenteral ou placebo. Foram incluídas 1004 crianças nos grupos analisados. 496 receberam tratamento por 5 dias e 508 por 10 dias. No grupo de tratamento de 5 dias, duas crianças (uma infectada com HIV) tiveram uma recaída. Não houve recidiva no grupo de tratamento de 10 dias. Os efeitos colaterais do tratamento com antibióticos foram semelhantes nos dois grupos.
As conclusões mostram que, nas crianças que não estão no período neonatal, com meningite purulenta causada por S.pneumoniae, H.influenzae tipo b ou N.meningitidis, e que estão estáveis com 5 dias de tratamento com ceftriaxona parenteral, o antibiótico pode ser suspendido com segurança.

Até mais.





domingo, 29 de maio de 2011

Beyonce - Campanha Americana contra Obesidade Infantil...

video

Veja o vídeo de uma campanha americana - 2011 - contra a obesidade infantil feito pela Beyonce.

Até mais.

sábado, 28 de maio de 2011

Níveis de colesterol...

Essa é a tabela "padrão" para cálculo dos valores normais de colesterol total, suas frações e triglicerídeos.

Se seus exames estão alterados procure um Endocrinologista Pediátrico.

Até mais.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Urgente - Falta de Insulinas...

Estão ocorrendo falta de insulinas para os pacientes diabéticos (Determir, Glargina, Lispro...). Olha que é lei federal. O governo deve fornecer todos os medicamentos e insumos para o controle do diabetes.
Sai muito mais barato ter os pacientes bem controlados, tomando seus remédios regularmente, do que futuramente arcar com os custos das complicações relacionadas com diabetes: amputações, transplantes...
Se você é um dos pacientes que estão sofrendo com a falta de medicações, procure o mais rápido possível a Secretaria de Saúde do seu Município.

Até mais.

Síndrome de Turner - ALTURA...


POR QUE OS PORTADORES DE SÍNDROME DE TURNER TEM BAIXA ESTATURA?

Existe uma haploinsuficiência do gene pseudoautossômico SHOX (short stature homeobox-containing gene), que codifica um fator de transcrição expresso no esqueleto em desenvolvimento e cuja mutação é responsável pelas alterações esqueléticas presentes na síndrome.
É caracterizado por discreta restrição do crescimento intra-uterino, crescimento lento durante a infância e ausência de aceleração pubertária.
A estatura média atingida sem tratamento é +- 143cm.

Até mais.

Fonte: Acta Med Port 2010;23:873-882.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Combate a Hipertensão em Santos...

A Secretaria Municipal de Saúde promove nesta quarta-feira a Campanha de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial. Em Santos, a ação acontece em 20 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e oito Unidades de Saúde da Família (USF). A população poderá fazer a aferição da pressão arterial, gratuitamente, das 13h às 16 horas.

A iniciativa da Cos-Adulto (Coordenadoria de Saúde do Adulto e Idoso) e Deab (Departamento de Atenção Básica) conta com agentes comunitários de saúde e profissionais das unidades, além de 100 alunos e professores das escolas de enfermagem Di Solimene, Skin Line e Marquês de Olinda.

As informações levantadas durante a campanha servirão para definir ações de saúde no combate e prevenção à hipertensão arterial (pressão alta).

Até mais...


segunda-feira, 23 de maio de 2011

Médicos americanos pedem a extinção do Ronald McDonald...

Preocupados com a relação entre o consumo de fast food e a obesidade infantil, médicos publicaram uma carta pedindo que a rede McDonald's dê um fim em seu famoso mascote

O famoso e colorido palhaço Ronald McDonald pode estar com os dias contados. Pelo menos na opinião de centenas de médicos americanos que participam de uma campanha para proibir a rede McDonald's de promover seus produtos entre as crianças e forçar a rede de fast food a eliminar sua mascote.

Em uma carta aberta publicada nesta quarta-feira (19) nos grandes jornais do país, os médicos pedem ainda que o McDonald's deixe de incluir brindes em seus "McLanches Felizes", refeições que, segundo eles, contêm sanduíches hipercalóricos, ricos em sal, gordura e açúcar. Segundo os médicos, a obesidade infantil, que triplicou nos últimos 30 anos nos Estados Unidos, está diretamente ligada ao aumento do consumo de fast food

O manifesto dos médicos faz parte de uma campanha conduzida pela organização sem fins lucrativos Corporação de Responsabilidade Internacional (Corporate Accountability International), já conhecida por sua luta para que a marca de cigarros Camel deixe de usar seu mascote, o camelo Joe.

Para defender Ronald McDonald, que ao lado da batata frita é um dos símbolos mais fortes da rede, a lanchonete divulgou um comunicado no qual defende a qualidade de seus lanches e ressalta a função social do palhaço. “Ronald é um embaixador a serviço do bem, que dá mensagens importantes às crianças sobre segurança, alfabetização e um estilo de vida ativo e equilibrado", escreveu a rede.

Até mais.

Fonte: revista Época.

domingo, 22 de maio de 2011

Dicas para combater a OBESIDADE INFANTIL...

  1. Diminuir a quantidade de comida ingerida nas refeições (" o famoso não repetir prato ou comer mais que a mãe, comer fora de hora ou logo após uma refeição...).
  2. Melhorar a qualidade da comida ("evitar fast-foods, beber refrigerantes, consumir muitos doces, comer frituras...).
  3. Fazer atividade física regular ("mínimo de 3x por semana e 60 minutos cada...).
  4. Diminuir o tempo gasto vendo televisão, computador ou jogando vídeo-game...
  5. Os pais seguirem a dieta dos filhos pois não adianta se a reeducação alimentar não englobar todas as pessoas da casa.

Até mais.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Jogar Vídeo-Game engorda...

Um estudo feito por pesquisadores canadenses e dinamarqueses mostrou que jogar videogame aumenta a taxa de açúcar no sangue e causa um aumento espontâneo no consumo de alimentos.

Segundo a médica Shelley McGuire, porta-voz da Sociedade Americana de Nutrição, diversos estudos já mostraram uma forte relação entre o tempo que as crianças passam na frente do videogame e a chance de ela se tornar obesa. Mas os cientistas queriam saber agora se o hábito de jogar videogame causa um aumento no consumo de comida ou se diminui o gasto energético.

Para descobrir isso, os cientistas estudaram o mesmo grupo de crianças durante dois períodos – um de descanso e outro em que jogavam videogame.

Foram avaliados então aspectos como a alimentação, o gasto energético e as sensações de fome, apetite e satisfação. Nos dois casos, a avaliação foi feita pela manhã, no mesmo horário, e após o mesmo café-da-manhã.

Os resultados mostraram que a concentração de açúcar no sangue aumentou mais entre aqueles que estavam jogando videogame. O gasto energético também foi maior entre os que estavam jogando, cerca de 21 kcal/h a mais. Mas, por outro lado, esse grupo comeu 80 kcal a mais ao final da atividade na comparação com as crianças que passaram o tempo descansando.

Para Shelley, os resultados foram surpreendentes.

- Os resultados indicam que jogar futebol virtual pode afetar a alimentação. Isso é muito interessante, e uma das causas da crise de obesidade em crianças. Será que os jogos violentos ou educacionais têm os mesmos efeitos que os de esporte? Temos que acompanhar os próximos estudos.


Até mais


Fonte: R7.com

Abuso sexual de crianças...

Neste dia 18 de maio é celebrado o DIA NACIONAL DE COMBATE AO ABUSO E A EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES.

Se você descobrir um caso de abuso sexual, o passo importante é denunciar. Você pode notificar o CONSELHO TUTELAR de sua cidade, ou procurar um hospital ou posto de saúde.

Não guarde segredo, denuncie a exploração sexual infantil.

Até mais.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Diabetes tipo 1 - Reportagem Fantástico 08/05/11...


video


Vídeo sobre diabetes exibido no FANTÁSTICO, dia 08 de maio de 2011.


Até mais.

Neurofibromatose tipo 1...

É uma das doenças neurocutâneas mais frequentes.


Incidência de 1:3500 nascidos vivos.


Foi descrito pela primeira vez, em 1882 por Frederich von Recklinhausen.


Gene envolvido: NF1 ( cromossomo: 17q11.2)



Para diagnóstico, exige a presença de, pelo menos, 2 critérios major:

-Seis ou mais manchas café com leite com dimensões superiores a 0,5cm em crianças pré-púberes ou superiores a 1,5cm após o período da puberdade.
-Efélides axilares ou inguinais.

-2 ou mais neurofibromas cutãneos.

-um neurofibroma plexiforme.
-Dois ou mais nódulos de Lisch.

-Glioma ótico.

-Lesão óssea: displasia do esfenóide, lesão da cortical de ossos longos.

-Antecedentes familiares de NF1 (primeiro grau).


Até mais.



Fonte: Cristina L. Martins, Neurofibromatose tipo1 em idade pediátrica o que vigiar? Acta Med Port 2007; 20: 393-400.






terça-feira, 3 de maio de 2011

Dia Mundial de Combate a ASMA...


Crises de asma são potencializadas pelo estresse


No Dia Mundial de Combate à Asma, entenda como vergonha e pressão desencadeiam a doença



O estado emocional interfere na saúde e pode desenvolver ou potencializar doenças. Seja no trabalho, na rua ou em ambientes aparentemente seguros, como a sua casa, o corpo pode ser atacado por causa do turbilhão de emoções vividas no cotidiano. As doenças psicossomáticas não escolhem alvo por sexo ou idade e podem se alastrar de forma grave e afetar funções vitais, como a respiração. Estudos comprovam que crises de asma podem ser desencadeadas por estresse.

O vilão tem o poder de alterar a resposta anti-iflamatória produzida por nossas vias respiratórias para combater a doença, o que aumenta a frequência, a duração e a gravidade dos sintomas da asma em muitos casos. Estresse é um dos gatilhos.

A asma é um dos quadros clínicos mais associados ao estresse, pois sentimentos como medo, preocupação, vergonha, ansiedade, entre outros, atuam no organismo favorecendo as crises de quem já tem pré-disposição a doença. No caso do estresse, explica a pneumologista Anna Cabral, a pessoa tende a liberar certas substâncias que acabam produzindo a broncoconstrição, dificultando a entrada de ar aos pulmões.

Estresse e asma infantil Assim como os adultos, as crianças podem sofrer crises de asmas por estarem em ambientes estressantes.

De acordo com uma pesquisa feita na Universidade da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, situações de alta tensão as tornam um alvo em potencial. Ao avaliar mais de 2.500 crianças, foi descoberto que aquelas que viviam em famílias com mais situações de estresse tiveram chances superiores a 50% de desenvolver asma do que as que viviam em lares mais tranquilos e estruturados. O principal motivo, segundo o estudo, está relacionado à capacidade de o estresse, assim como os poluentes, provocar inflamação nos pulmões. No estágio da infância os cuidados devem ser maiores, pois os fatores que propiciam o aparecimento da patologia podem estar ligados a problemas emocionais que, se não forem descobertos, complicam as etapas de desenvolvimento da doença.

O pneumologista Mario Rossetti alerta sobre a fase delicada que serve de alerta aos pais. "Na infância, quando geralmente se manifestam os primeiros sintomas da asma, pode-se perceber um conflito emocional envolvido".

Adultos também correm riscos Um ambiente de trabalho pouco amistoso e disseminador de sintomas de estresse aumentam em até 40% das chances de um funcionário desenvolver asma, revelou pesquisa feita pela Universidade de Heidelberg, na Alemanha. De acordo com os pesquisadores, a conclusão do estudo foi possível depois do acompanhamento de aproximadamente 5 mil pessoas com idades entre 40 e 65 anos por oito anos consecutivos.

Ao longo do estudo foi constatado que a maior incidência de desenvolvimento da patologia atingiu o grupo de participantes que se queixaram da longa jornada de trabalho, das condições desconfortáveis, do cansaço e da incapacidade de relaxar ao encerrar o expediente. Entretanto, a pesquisa também apontou que o risco absoluto de enfermidade devido à sobrecarga profissional é pequeno, mas algumas pessoas podem sofrer danos no sistema imunológico que podem levar à asma. Por ser crônica, a asma não tem cura, mas o tratamento preventivo e prolongado permite a diminuição e controle da doença.


Até mais.


Fonte: msn.minhavida.com.br

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...