sábado, 30 de abril de 2011

AÇÚCAR é uma "droga"...

Que o açúcar engorda todo mundo sabe. Agora, um pesquisador americano diz que ele é perigoso como o cigarro e o álcool – e pode causar câncer.


LEIAM MATÉRIA DA REVISTA ÉPOCA...



De tempos em tempos surgem estudos sobre alimentação que parecem ter sido criados com o objetivo de acabar com a graça da vida. Quase tudo o que a maioria das pessoas adora comer já foi condenado. Carne vermelha com doses generosas de gordura, ovos fritos de gema molinha, pipoca de cinema sem economia de sal, bombons de comer de joelhos... O jeito de conciliar prazer e vida saudável, dizem os médicos, é cair em tentação só de vez em quando.

No caso do açúcar, no entanto, uma corrente médica afirma que nem moderação resolve. “Açúcar é veneno. Deveria ser considerado tão ruim e viciante quanto o cigarro e o álcool”, diz o endocrinologista Robert Lustig, da Universidade da Califórnia. “As pessoas comem doce em todas as refeições. Deveriam fazer isso, no máximo, uma vez por semana.” Lustig tornou-se conhecido fora do círculo acadêmico depois que o vídeo Sugar: the bitter truth (Açúcar: a verdade amarga) foi postado no YouTube, em 2009. Desde então, mais de 1 milhão de pessoas assistiram à aula de 1 hora e 26 minutos pela internet. Por que Lustig tem conseguido tanta atenção?
A denúncia que ele faz não é nova. Em 1975, o jornalista americano William Dufty (morto em 2002) fez sucesso com o livro Sugar blues: o gosto amargo do açúcar. Dufty defendia a ideia de que o açúcar é uma droga poderosa, viciante e capaz de provocar inúmeros males à saúde. Ele afirmava que a indústria conspirava para manter os americanos viciados no pó branco vendido legalmente.

O argumento central do livro é de que uma pequena redução no consumo de açúcar é capaz de fazer qualquer pessoa se sentir melhor fisica e mentalmente. Radical, Dufty chegava a ponto de afirmar que a redução do consumo de açúcar nos manicômios poderia ser um tratamento eficaz para muitos pacientes. O livro vendeu 1,6 milhão de cópias, fez a cabeça de muita gente, mas o consumo de açúcar não caiu. Só aumentou.


Agora é diferente. Ao contrário de Dufty, o endocrinologista Lustig é uma voz respeitada na universidade. Além disso, desde os anos 1970 surgiram evidências científicas capazes de sustentar a tese de que os danos do açúcar vão muito além das gordurinhas a mais. Lustig tem se dedicado a reunir e divulgar evidências contra o açúcar. Tornou-se uma espécie de agitador e rebelde com uma única causa. E converteu-se em referência para todos que pensam como ele.
O principal argumento de Lustig é que a forma como o açúcar é metabolizado pelo organismo o torna muito perigoso. O açúcar de cana, tão popular no Brasil, é tecnicamente chamado de sacarose. Quando digerido, ele se transforma em glicose e frutose. Excesso de glicose é ruim, mas excesso de frutose parece ser muito pior. A frutose derivada do açúcar de cozinha e a frutose ultraconcentrada usada no xarope de milho que adoça os refrigerantes nos Estados Unidos são metabolizadas primeiro (e rapidamente) pelo fígado. Ele passa a trabalhar demais, o que pode levar a um fenômeno chamado de resistência à insulina. Ou seja: o fígado deixa de ser capaz de atuar na redução de glicose no sangue. As consequências para a saúde vão do diabetes tipo 2 à impotência sexual.


Até mais.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Como saber se seu filho é DAUTÔNICO?






O teste de cores de Ishihara é um teste para detecção do daltonismo.


Recebeu esse nome devido ao Dr. Shinobu Ishihara(
1879-1963), um professor da Universidade de Tóquio, que foi o criador desses testes em 1917.

O exame consiste na exibição de uma série de cartões
coloridos, cada um contendo vários círculos feitos de cores ligeiramente diferentes das cores daqueles situados nas proximidades. Seguindo o mesmo padrão, alguns círculos estão agrupados no meio do cartão de forma a exibir um número que somente será visível pelas pessoas que possuirem visão normal.

Ao todo são exibidas 32 placas para identificação dos algarismos ocultos entre os círculos. O número de acertos pode variar conforme o grau e o tipo de daltonismo.




* Só pessoas com visão normal enchergam o número 8 e o 2 nestas figuras, caso contrário, poderá ser portador de daltonismo.

Até mais.

Fonte: Wikipedia.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Rotary Clube de Santos...



Agradeço ao ROTARY CLUBE DE SANTOS pela posse realizada no dia de hoje, me tornando assim, um "ROTARIANO" a serviço do bem, da solidariedade e do companheirismo.

Até mais.





segunda-feira, 25 de abril de 2011

PEDIATRAS... Reportagem do Fantástico...







REPORTAGEM EXIBIDA NESTE ÚLTIMO DOMINGO (24/04/2011) SOBRE A FALTA DE PEDIATRAS NO BRASIL, BAIXOS SALÁRIOS, EXCESSO DE TRABALHO E POUCO RECONHECIMENTO PROFISSIONAL SÃO ALGUNS FATORES QUE FAZEM OS ESTUDANTES DE MEDICINA NÃO OPTAREM MAIS PELA PEDIATRIA E ATÉ MESMO ALGUNS PEDIATRAS JÁ FORMADOS ESTÃO PROCURANDO OUTRAS OPÇÕES...







ATÉ MAIS.

domingo, 24 de abril de 2011

Vacinas contra meningite para meningite...

EUA aprovam primeira vacina para bebês contra meningite fulminante




O FDA (entidade responsável pelo controle de alimentos e medicamentos nos Estados Unidos) aprovou a primeira vacina que previne em bebês as infecções sanguíneas por um tipo de bactéria que pode provocar amputações de membros e a morte do paciente.


Em comunicado, o FDA anunciou nesta sexta-feira (22) a aprovação do uso de Menactra para crianças a partir de nove meses, um medicamento que previne a infecção em massa daNeisseria meningitidis, a bactéria causadora da doença conhecida como meningococcemia, púrpura fulminante ou meningite fulminante. Essa doença, mais comum na população de baixa renda, ocorre quando a bactéria, que se concentra na região do nariz e da garganta, chega à corrente sanguínea e provoca uma infecção generalizada.


Nos casos mais graves, os pacientes sofrem gangrena em suas extremidades, que podem ser amputadas, e podem até morrer. Ainda que em caso de cura, as infecções podem deixar profundas cicatrizes.


A Neisseria meningitidis é a causa principal da meningite que afeta crianças, e o FDA lembra que mesmo com o tratamento adequado com antibióticos, cerca de 15% dos pacientes morrem. O órgão do governo americano já autorizou em 2005 o uso de Menactra para pessoas entre 11 e 55 anos, e em 2007 para as crianças a partir de dois anos. A vacina é fabricada pelo laboratório Sanofi Pasteur.




Até mais.




Fonte: r7.com

Vacine-se contra a gripe...




Começa na próxima segunda-feira, 25, a campanha de vacinação contra a gripe que vai até o dia 13 de maio.

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo quer vacinar 5,5 milhões de paulistas contra a gripe durante a campanha.
O número corresponde à meta de 80% dos 6,8 milhões de idosos com 60 anos ou mais, gestantes, crianças a partir de seis meses e menores de dois anos, indígenas e profissionais de saúde do Estado. Pela primeira vez, parte das vacinas foi produzida integralmente no país, pelo Instituto Butantan, órgão da Secretaria.
As doses da campanha sazonal também irão imunizar a população contra a gripe A H1N1, tipo que se disseminou pelo mundo na pandemia de 2009. Em 2010 já foi realizada campanha contra a nova gripe, mas ela aconteceu em época diferente à da sazonal.
Neste ano, além dos idosos, que já são imunizados desde 1999, foram incluídos no programa as gestantes, crianças entre seis meses e dois anos e os indígenas, que somam cerca de 1,5 milhão de pessoas a mais que nas campanhas anteriores. Além deles, mantém-se a vacinação em profissionais de saúde, seguindo o preconizado pelo Ministério da Saúde.


Até mais.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Educação dos filhos ...



Este vídeo (MARAVILHOSO) mostra o que nossos filhos pensam sobre os pais. Na maioria das vezes a criança age seja com educação ou com malcriação dependendo do ambiente onde ele vive. Se há muitos problemas, chingamentos e outras posturas erradas mas que a criança presencia, isto pode repletir em sua vida. Agora, num ambiente adequado, cheio de amor, de educação e com educação dentro e fora de casa, a criança também sente isso e consequentemente irá tentar imitar.


Até mais.


Fonte: Youtube.

terça-feira, 19 de abril de 2011

Distúrbios do paladar...


Transtornos no paladar podem contribuir significativamente para a obesidade infantil ou, no outro extremo, para a anorexia, diz um estudo feito por cientistas australianos.
Apesar de nem todas as crianças apresentarem transtornos gustativos, "há uma porcentagem razoável de crianças que são obesas ou anoréxicas por uma mudança no paladar causadas por diversas doenças e remédios", diz o neuropsicólogo David Laing, da Universidade de Nova Gales do Sul, coautor do estudo.
Laing e seus colegas descobriram que uma em cada dez crianças australianas entre oito e 12 anos é incapaz de saborear adequadamente sua comida. Essa taxa aumenta para 12% entre os aborígines, segundo o estudo, realizado com 432 alunos de diversas escolas públicas.
O ser humano normalmente pode identificar pelo menos cinco sabores: doce, azedo, amargo, salgado e umami (similar ao agridoce). Mas quando uma pessoa sofre de um transtorno gustativo e é incapaz de detectar um ou mais sabores, seus hábitos alimentares mudam porque os sabores das comidas se tornam desagradáveis.
O pesquisador diz que, por isso, "na maioria dos casos, e até onde se conhece, a pessoa fica ou muito obesa ou anoréxica.
– Os efeitos da perda do paladar nos hábitos alimentares e na saúde das crianças a longo prazo ainda são desconhecidos e por isso é preciso que sejam feitas mais pesquisas.
Ele diz que a situação na Austrália é dramática, já que a taxa de crianças com transtornos gustativos está acima do nível tolerável fixado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) para qualquer tipo de doença, que é de 4%.
Os transtornos gustativos são causados ainda por doenças como a paralisia de Bell, a insuficiência renal e o diabetes, assim como por problemas na cavidade oral, nas glândulas salivares e infecções no ouvido médio.


Até mais.


Fonte: Agência Efe.

50% dos brasileiros estão acima do peso...

Uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira (18) pelo Ministério da Saúde indica que o problema do excesso de peso está em alta no Brasil. De acordo com o estudo Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), quase metade da população (48,1%) está acima do peso, uma alta em relação aos 42,7% registrados em 2006. O índice é maior entre os homens (52,1%) do que entre as mulheres (44,3%). Em 2006, 47,2% dos homens e 38,5% das mulheres estavam acima do peso.
Já a porcentagem de obesos alcançou 15% da população. Há cinco anos esse índice era de 11,4%.Os maiores índices de pessoas acima do peso estão no Rio de Janeiro (52,7%), Porto Alegre (50,8%) e Cuiabá (50,4%). Os menores percentuais ficaram com Palmas (36,6%), Salvador (40,3%) e São Luís (40,8%).

O secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Jarbas Barbosa, diz que a taxa de sobrepeso cresce 1 ponto percentual por ano no Brasil. – Já temos 48% de pessoas acima do peso, com a taxa crescendo 1 ponto percentual a cada ano. Se o Brasil mantiver esse ritmo, em 13 anos estará como os Estados Unidos, onde a taxa é de 62%. O levantamento coletou ainda dados sobre os hábitos alimentares dos brasileiros.

De acordo com a pesquisa, apenas 18,2% dos ouvidos respondeu que tinha hábitos considerados saudáveis quanto ao consumo de frutas e hortaliças – consumindo cinco ou mais porções por dia.
De acordo com Deborah Malta, coordenadora de Vigilância de Agravos e Doenças não Transmissíveis, da Secretaria de Vigilância em Saúde do ministério, a alta no índice de obesidade é uma tendência mundial. - A ocorrência do excesso de peso decorre do sedentarismo e de padrões alimentares inadequados. Essa é uma tendência mundial e o Brasil não está isolado.

Sobre o sedentarismo do brasileiro, o levantamento mostrou que 14,2% da população disse ser “inativa”, ou seja, não faz nenhum tipo de atividade física. Apenas 14,9% da população pratica exercícios por pelo menos 30 minutos diários em cinco ou mais dias da semana.


Até mais.


Fonte: R7.com

domingo, 17 de abril de 2011

GH e sua resposta dependendo da genética...


Um trabalho científico publicado em março de 2011 no Journal Clinical Endocrinology Metabolic analisou crianças usando HORMÔNIO DE CRESCIMENTO (GH) e investigou suas respostas na altura, de acordo com algumas variáveis, dentre elas:


-Em crianças menores de 6 anos, o pico de GH após o teste do glucagon foi maior se comparado ao teste com insulina e com arginina.


- A isoforma do receptor de GH pode predizer em 0,5cm a mais na velocidade de crescimento no primeiro ano de tratamento com GH.


- Comparando crianças com genótipo A/C para a região promotora da IGFBP-3 e crianças C/C, crianças A/C mostrou um maior aumento na altura durante o tratamento com GH.


Ou seja, existem muitas variáveis para predizer a resposta ao tratamento com GH nas crianças, sendo que há diferenças entre os resultados comparando a genética de diferentes crianças.


Até mais.


Fonte: Collett-Solberg, Paulo F Update in Growth Hormone Therapy of Children, J Clin Endocrinol Metab, March 2011, 96(3): 573-579.


Manual básico de como utilizar um médico...

Piadinha boa que recebi por email...

Manual básico de como utilizar um médico

COISAS QUE O CLIENTE PRECISA SABER:

1 - MÉDICO dorme.

Pode parecer mentira, mas MÉDICO precisa dormir como qualquer outra pessoa. Não o acorde sem necessidade! Esqueça que ele tem telefone em casa, ligue para o consultório.


2 - MÉDICO come.

Parece inacreditável, mas é verdade. MÉDICO também precisa se alimentar, e tem hora para isso. Inclusive durante seu plantão!!!


3 - MÉDICO pode ter família.

Essa é a mais incrível de todas: mesmo sendo um MÉDICO, a pessoa precisa descansar no final de semana para poder dar atenção à família, aos amigos e a si próprio, sem pensar ou falar sobre DOENÇAS, internações, receitas, etc.


4 - MÉDICO, como qualquer cidadão, precisa de dinheiro.

Por essa você não esperava, não é? É surpreendente, mas MÉDICO também paga impostos, compra comida, precisa de combustível, roupas e sapatos, consome Lexotan para conseguir relaxar, etc.. E o fundamental: pode parecer bizarro, mas os livros para 'UPLOAD' do profissional, os cursos, o operacional do consultório e a administração disso tudo não acontecem gratuitamente. Impressionante, não? Entendeu agora o motivo de ele cobrar uma consulta?


5 - Ler, estudar, é trabalho. E trabalho sério. Pode parar de rir. Não é piada.


6 - NÃO É POSSÍVEL examinar pacientes pelo telefone.

Precisa comentar?


7 - De uma vez por todas, vale reforçar: MÉDICO não é vidente, não joga tarô e nem tem bola de cristal. Ele precisa examinar os pacientes para entender e interpretar sintomas e poder chegar a diagnósticos. Se quiser um milagre, tente uma macumba e deixe o pobre do MÉDICO em paz.


8 - Em reuniões de amigos ou festas de família, o MÉDICO deixa de ser MÉDICO e reassume seu posto de amigo ou parente, exatamente como era antes dele passar no vestibular e no exame de residência. Não peça conselhos sobre como usar remédios, dicas de fitoterápicos ou drogas alternativas, intuir sobre prognósticos, muito pior, não peça dicas de condutas médicas a serem tomadas, após é claro da exposição dos fatos e 'aqueles' infelizes comentários sobre o 'outro' MÉDICO que está 'tocando' o caso e que 'parece que está fazendo pouco caso do problema'.


9 - Não existe apenas um 'parecerzinho', uma 'opiniãozinha' - qualquer parecer ou opinião, tem que ser pensada, estudada, analisada e é claro, deve ser cobrada (igual àquele advogado, que você paga para fazer dar a mesma opiniãozinha; ou àquele engenheiro, àquele dentista, etc). Esses tópicos podem parecer inconcebíveis a uma boa parte dapopulação, mas servem para tornar a vida do MÉDICO suportável.


10 - Quanto ao uso do celular: celular é ferramenta de trabalho. Por favor, ligue apenas quando necessário. Fora do horário de expediente, mesmo que você ainda duvide, o MÉDICO pode estar fazendo alguma coisa que você nem pensou que ele fazia, como dormir ou namorar, por exemplo. Nas situações acima, o MÉDICO pode atender? Sim, ele pode até atender desde que seja pago por isso (igual àquele advogado, ou àquele engenheiro, àquele dentista, etc). É desnecessário dizer que nesses casos o atendimento tem custo adicional, como em qualquer outro tipo de prestação de serviços (igual àquele advogado, ou àquele engenheiro, àquele dentista, etc).


11 - Antes da consulta: por favor, marque hora (como faz com qualquer outro profissional liberal, lembra???). Se você pular essa etapa, não fique andando de um lado para o outro na sala de espera e nem pressionando a secretária. Ela não tem culpa da sua ignorância. Ah! E não espere que o MÉDICO vá te colocar no horário de quem já estava marcado só porque vocês são amigos ou parentes. Se tiver fila, você vai ficar por último. Só venha sem marcar se for caso de emergência (tipo: minha sogra foi internada, meu filho foi atropelado). O MÉDICO vai ser solidário a você, com certeza.Agora, caso o chamado de emergência seja fora do expediente normal de trabalho, o custo da consulta também será fora do normal, ok? (igual àquele advogado, ou àquele engenheiro, àquele dentista, etc).


12 - Repetir a mesma pergunta mais de 15 vezes não vai fazer o MÉDICO mudar a resposta, nem alterar a 'sua' história.


13 - Quando se diz que o horário de atendimento do período da manhã é até 12h, não significa que você pode chegar às 11h e 55m. Se você pretendia cometer essa gafe, vá depois do almoço. O mesmo vale para a parte da tarde: vá no dia seguinte.


14 - Na hora da consulta, basta que esteja presente o cliente e no máximo um acompanhante. Por favor, deixe o cunhado, os amigos do cunhado, seus vizinhos com seus respectivos filhos nas casas deles. Não fique bombardeando o MÉDICO com milhares de perguntas durante o atendimento. Isso tira a concentração, além de torrar a paciência.


15 - Infelizmente para você, a cada consulta, o MÉDICO poderá examinar apenas um único PACIENTE. O acompanhante que marque uma consulta para ele ou ela!


16 - O Advogado não deixará de cobrar a consulta só porque você já gastou 'demais' com medicamentos e outros médicos.O Engenheiro não deixará de cobrar seus honorários só porque o preço do azulejo está alto.O Dentista não deixará de cobrar sua consulta só porque a cola da dentadura está com preço elevado.


Os MÉDICOS, além de não terem sido os criadores do ditado 'O barato sai caro', também não foram os criadores dos problemas de saúde! Por isso, pense bem antes de ter um plano de saúde "meia-boca".


Até mais.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Dormir com a luz acesa prejudica o sono...


Um novo estudo da Harvard Medical School, em Boston, mostrou que ficar exposto às lâmpadas acesas antes de dormir pode afetar a qualidade do sono, pressão arterial e diabetes.

De acordo com a pesquisa, publicada no Jornal Endocrine Society's of Clinical Endocrinology & Metabolism (JCEM), a exposição à luz elétrica, entre o anoitecer e o deitar, suprime fortemente os níveis de melatonina e pode afetar os processos fisiológicos regulados por melatonina, tais como sonolência, termoregulação, pressão arterial e metabolizar a glicose.

A melatonina é um hormônio produzido durante a noite pela glândula pineal, localizada no cérebro. Além de seu papel na regulação do ciclo vigília-sono, a melatonina tem se mostrado boa para reduzir a pressão arterial e temperatura corporal e também tem sido explorada como uma opção de tratamento para a hipertensão, insônia e câncer.


Até mais.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Partos com acompanhantes...


HOSPITAIS DE SP NÃO PEDERÃO COBRAR DE QUEM ACOMPANHA O PARTO

Lei deve ser regulamentada pela Secretaria estadual de Saúde.


Lei publicada na segunda-feira (11) no Diário Oficial do Estado de São Paulo proíbe as maternidades particulares de cobrar taxas para permitir que o pai ou outro acompanhante escolhido pela gestante assistam ao parto no centro obstétrico. De acordo com o texto, o veto se refere "aos valores cobrados a título de higienização, esterilização e demais procedimentos necessários para que a pessoa possa adentrar o centro obstétrico, independentemente da nomenclatura dada à cobrança". A norma, no entanto, ainda precisa ser regulamentada pela Secretaria de Estado da Saúde, que deve determinar como será feita a fiscalização e qual será a punição para os hospitais que descumprirem a regra.

O direito a acompanhante durante o parto já era garantido por lei federal e estadual. Os textos, no entanto, não faziam menção à cobrança de taxas. Em 2008, uma resolução da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) determinou que - no caso dos beneficiários de planos de saúde - as operadoras deveriam cobrir as despesas do acompanhante, ficando proibida qualquer cobrança aos usuários.

Nem todas as maternidades, porém, cumprem a determinação. De acordo com Deborah Delage, da Rede Parto do Princípio, as leis que existiam até agora davam margem a muitas interpretações.

- Muitos hospitais cobram taxas exorbitantes que, no fundo, têm o objetivo de coibir o direito da mulher de ter um acompanhante.
Até mais. Fonte: R7 notícias.

FGF-19 contra o diabetes...

CIENTISTAS TESTAM TRATAMENTO SEM INSULINA PARA PACIENTES DIABÉTICOS TIPO 1...


A descoberta de um novo hormônio pode mudar a forma de tratar o diabetes tipo 1, ao excluir a insulina, de acordo com uma pesquisa realizada na Universidade do Texas, nos Estados Unidos. A pesquisa mostrou que outro hormônio, chamado de fator de crescimento fibroblástico 19 (FGF19), tem características semelhante à insulina, além do seu papel na síntese dos ácidos biliares. Ao contrário da insulina, no entanto, o FGF19 não causa excesso de glicose que pode se transformar em gordura, sugerindo que sua ativação possa levar a novos tratamentos para o diabetes ou obesidade, como explica David Mangelsdorf, presidente de Farmacologia da Universidade do Texas. - A descoberta fundamental é que há um caminho que existe e que é necessário para o corpo, após uma refeição, para armazenar glicose no fígado e síntese de proteína da unidade.

Esse caminho é independente da insulina. O crescimento fibroblástico controla o metabolismo dos nutrientes que são liberados pela absorção dos ácidos biliares no intestino delgado. Estes, por sua vez, produzidos pelo fígado, quebram as gorduras no corpo.

Com isso, Mangelsdorf e o coautor do estudo Steven Kliewer, esperam colaborar com novos tratamentos para o diabetes fora da terapêutica com insulina. O tratamento padrão para o diabetes tipo 1 envolve tomar insulina várias vezes ao dia para metabolizar o açúcar no sangue. Para chegar a esses resultados, os pesquisadores estudaram ratos que não tinham o hormônio FGF15 - equivalente ao hormônio FGF19. Esses ratos, depois de comer, não poderiam manter adequadamente as concentrações de glicose no sangue e quantidades normais de glicogênio hepático.

O glicogênio é uma forma de armazenamento de glicose encontrado principalmente no tecido hepático e muscular. Portanto foram injetados neles uma quantidade de FGF19 para avaliar seus efeitos sobre o metabolismo no fígado. Como resposta, o hormônio restabeleceu os níveis de glicogênio nos ratos. E quando administrado em ratos diabéticos, o FGF19 também corrigiu a perda de glicogênio.


Até mais



Fonte: R7 notícias.



terça-feira, 12 de abril de 2011

Fraturas por stress...


Corrida, basquete, animação de torcidas e ginástica olímpica podem causar fraturas por estresse em meninas, segundo informa pesquisa do Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine


Pesquisa divulgada no periódico Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine relata que meninas que praticam esportes como corrida, basquete, animação de torcida ou ginástica olímpica devem incluir no seu treino atividades físicas de baixo impacto para reduzir o risco de sofrerem fraturas por estresse como resultado do impacto acumulado ao longo de anos de treinamento. Um total de 6.831 meninas, com idades entre 9 e 15 anos, participaram da pesquisa Growing Up Today Study, um estudo prospectivo de coorte1 que durou cerca de 7 anos. Deste total de participantes, 267 meninas (3,9%) desenvolveram fraturas relacionadas ao estresse. Independente da idade, a época em que ocorreu a menarca, a história familiar de fraturas, perda de massa óssea ou osteoporose, as horas de atividades de impacto baixo ou moderado, as horas por semana de corrida, basquete, animação de torcida ou ginástica olímpica foram fatores significativamente relacionados ao desenvolvimento de fraturas de estresse. Nenhum outro tipo de atividades de alto impacto foi associado a este risco aumentado de fraturas. Como conclusão, os pesquisadores alertam que as praticantes destas modalidades esportivas devem incluir no seu treinamento atividades físicas de baixo impacto para diminuir o risco de sofrerem fraturas por estresse como resultado do impacto acumulado ao longo de anos de treinamento.

Até mais.


Fonte: Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine de 4 de abril de 2011

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Febre não é vilã...


No artigo "fresquinho" publicado agora em março de 2011 na revista PEDIATRICS relata o que eu penso e oriento os pais aflitos quanto a febre de seus filhos, vale apena ler o resumo abaixo:


Febre na criança é um dos sintomas mais comuns nas clínicas pediátricas e uma causa freqüente de preocupação dos pais. Muitos pais administram antipiréticos, mesmo quando há pouca ou nenhuma febre, porque eles estão preocupados que a criança deve manter uma "temperatura" normal.

Febre, no entanto, não é uma doença primária, mas é um mecanismo fisiológicao que tem efeitos benéficos na luta contra a infecção.

Não há evidências de que a febre agrave o curso de uma doença ou que provoca complicações neurológicas de longa duração.

Assim, o objetivo principal do tratamento da criança febril deve ser a melhoria do conforto da criança ao invés de focar sobre a normalização da temperatura corporal .

Ao aconselhar os pais ou cuidadores da criança com febre sobre o bem-estar geral da criança, a importância do monitoramento das atividades, observando os sinais de doença grave e incentivando o consumo de líquidos frequentes, devem ser enfatizados.

A febre retarda o crescimento e reprodução de bactérias e vírus, aumenta a produção de neutrófilos e proliferação de linfócitos-T, e auxilia o corpo na fase aguda da doença. O grau de febre, nem sempre se correlacionamcom a gravidade da doença. A maioria das febres são de curta duração, são benignos, e pode realmente proteger o doente.


Portanto, quando seus filhos estiverem com febre não se desesperem pois provavelmente não é nada de grave e sempre comunique seu médico para receber instruções a respeito do caso.


Até mais.


Fonte: PEDIATRICS vol. 127 n º 03 de março de 2011, pp 580-58

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...