segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Anvisa proibe a venda de 4 remédios do Laboratório TEUTO...

http://saude.estadao.com.br/noticias/geral,remedios-sao-suspensos-apos-paciente-achar-parafuso-no-lugar-de-comprimido,1546750

Até mais.

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Bactéria devoradora de carne humana faz terceira vítima na Flórida...

Nesta micrografia de elétrons colorizada pode-se ver a bactéria Vibrio vulnificus, conhecida como bactéria devoradora de carne humana

O Estado da Flórida, nos Estados Unidos, registrou a terceira morte provocada por uma bactéria que vive na água do mar e devora carne humana, informou o departamento de saúde local nesta quinta-feira (7).
A morte foi registrada no condado de Sarasota, ao sul de Tampa, como consequência da bactéria "Vibrio vulnificus", da mesma família da causadora da cólera, e com propensão a se reproduzir em água salobra quente. As outras duas mortes foram de uma pessoa do condado de Dixie, no litoral noroeste, e uma em Lee, no litoral sudoeste do Estado.
A "Vibrio Vulnificus" pode penetrar no corpo por meio de ferimentos ou de cortes na pele. Costuma afetar de maneira especial idosos com problemas no sistema imunológico. A bactéria também pode ser contraída com a ingestão de mariscos crus, principalmente ostras. Os sintomas mais comuns são diarreia, vômitos e dor abdominal. O tratamento é feito com antibióticos.
De acordo com especialistas, quando entra na corrente sanguínea, ela ocasiona febre, queda de pressão, úlceras na pele e, em 50% dos casos, pode levar à morte. Entre 1988 e 2006, o CDC (Centro para o Controle e Prevenção de Doenças) registrou nos Estados do litoral do Golfo do México mais de 900 casos de infecções por esta bactéria. Em 2013, 41 pessoas foram infectadas na Flórida e 11 morreram.
Segundo dados, em 2008 foram registrados 15 casos e cinco mortes; em 2009, 24 infectados e sete mortes; em 2010, 32 infectados e dez mortes; em 2011, 35 infectados e 13 mortos; e em 2012, 27 infectados e nove óbitos.
Até mais.
Fonte: Uol.

EBOLA, já é a maior epidemia da história...


Até mais.

Fonte: Terra.

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Tudo sobre refrigerantes...

Refrigerantes
O Jornal O Estado de S. Paulo publicou uma matéria no dia 5 de julho sobre a confirmação que a Organização Mundial de Saúde teve sobre a relação entre o consumo de açúcar e a obesidade, já que esta afeta 43 milhões de crianças de menos de 5 anos, pelo mundo. O que mais impressiona a entidade é que 75% dessas crianças obesas ou fora do peso estão em países em desenvolvimento, um número que poderá aumentar de forma exponencial até 2020. O tema promete ser polêmico, já que nos últimos dez anos governos como o do Brasil e de outros exportadores de açúcar fizeram de tudo para frear qualquer iniciativa da OMS em relação ao consumo de açúcar, alegando que essa não seria a forma de lidar com a obesidade.
Segundo a Dra. Denise Ludovico, endocrinopediatra, "os refrigerantes contêm além do açúcar, em grande quantidade, diversas substâncias artificiais e são considerados bebidas com calorias vazias, ou seja, sem significado nutricional. Além disso, levam a uma diminuição do consumo de água e sucos, que são fundamentais em uma alimentação equilibrada. Os refrigerantes diet possuem uma maior quantidade de sódio em sua composição para manter um bom sabor e conservação do produto. Na verdade, mesmo as bebidas açucaradas estão sendo combatidas. Algumas marcas de sucos e outros já começaram a diminuir o teor de açúcar em seus produtos.
O assunto é tão sério, que o consumo de refrigerantes é relacionado com diabetes, "pois possuem alto teor de açúcar,levando ao aumento de peso devido às calorias consumidas e consequentemente elevando o risco de ter diabetes. Essa é uma das explicações, baseadas em diversos estudos americanos e europeus (Imperial College London). Sabe-se que mesmo os refrigerantes diet e light podem aumentar a incidência de diabetes, mas ainda não se conhece o mecanismo pelo qual o fazem", explica a médica.
Mas é importante ressaltar que "zero é um termo mais recente e significa a isenção/redução de algum nutriente e calorias. É uma versão modificada do produto convencional sem indicação específica para alguma dieta ou determinada patologia. Em relação aos refrigerantes, ainda que os estudos não sejam conclusivos sobre a incidência de diabetes, recomendamos ao paciente que consuma os diet, light ou zero, pois não alteraram o valor da glicemia", ressalta a nutricionista Juliana Baptista.
Embora a OMS ainda precise comprovar que refrigerante não é saudável para crianças, Dra. Denise já antecipa outros problemas que ele pode ocasionar, "alto teor de açúcar - causa aumento de peso que pode levar a resistência da ação da insulina e posteriormente ao diabetes. O sódio - promove maior retenção de líquidos no organismo, o que provoca o aumento da pressão arterial, que por sua vez sobrecarrega o coração, podendo provocar AVC. Corantes e conservantes - sabe-se que muitos deles fazem mal a saúde se consumidos em excesso e como o consumo de refrigerantes tem aumentado, a chance de exceder o consumo permitido acaba sendo maior", comenta a Dra. Denise.
Além disso, muitas pessoas relatam que o refrigerante ocasiona retenção de líquidos, "pois ele possui grande quantidade de sódio, principalmente os zero e light. A sensação de barriga inchada ocorre devido à presença de gás nessas bebidas e também pelo excesso de açúcar, que pode levar à fermentação no intestino, aumentando a produção de gases e consequentemente, a distensão abdominal. Quando absorvidos no intestino, os refrigerantes liberam grande quantidade de açúcar na corrente sanguínea de uma só vez, o que faz com que o pâncreas libere mais insulina. Essa insulina em maior quantidade na corrente sanguínea leva à fome, a fim de nos fazer consumir mais açúcar para manter o equilíbrio metabólico".
"No caso dos refrigerantes diet ou zero, esse mecanismo pode ser explicado da seguinte forma: apesar de não conterem açúcar, possuem sabor doce, conferido pelos adoçantes. Isso pode fazer com que nosso cérebro registre a mensagem de que estamos consumindo doces e por isso pode provocar uma maior liberação de insulina para metabolizar esse açúcar. Como de fato não se tem aumento do açúcar no sangue, surge a fome e a necessidade de ingerir doces", aponta Dra. Denise.
Por último, Dra. Denise também relata que"Os refrigerantes, principalmente as versões "cola" possuem fosfato em sua composição, o que pode levar a desmineralização óssea. Aqueles que contêm açúcar aumentam a chance de ter cáries e as versões diet ou light possuem ácidos que podem estragar o esmalte dos dentes. Por isso, que a Organização Mundial da Saúde vai tomar as medidas necessárias para tirar esse produto das cantinas da escola. E com total razão".
Até mais.
Fonte: Portal de Bem com a Vida.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...