quarta-feira, 29 de junho de 2011

Hipoglicemia Hiperinsulinêmica na Infância...


Causas de Hipoglicemia Hiperinsulinêmica na Infancia:


  • Hiperinsulinemia congênita (herança):
- ABCC8 (autossômica recessiva e dominante).
- KCNJ11 (autossômica recessiva e dominante).
- GLUD1 (dominante).
- HADH (recessiva).
- HNF4A (dominante).
- SLC16A1 (induzida pelo exercício) (dominante).


  • Secundária (normalmente transitória):
- Diabetes melitus materno (gestacional ou insulinodependente).
- Restrição de crescimento intrauterino.
- Asfixia perinatal.
- Isoimunização Rh.


  • Causas metabólicas:
- Doenças congênitas da glicosilação (CDG), tipo 1a/b/d.
- Tirosinemia tipo 1.


  • Associadas a síndromes:
- Beckwith-wiedemann.
- Soto.
- Kabuki.
- Usher.
- Timothy.
- Costello.
- Trisomia 13.
- Tuner mosaico.


  • Outras:
- Síndrome "Dumping".
- Insulinoma (esporádico ou associado a MEN 1).
- Mutações do gene do receptor da insulina.
- Munchausen-by-proxy.

Fonte:
- Kapoor RR, James C, Hussain K. Advances in the diagnosis and management of hyperinsulinemic hypoglycemia. Nat Clin Pract Endocrinol Metab. 2009;5:101-12.
- Liberatore RDR, Martinelli CE. Hypoglycemia hyperinsulinemic of infancy. Arq Bras Endocrinol metab. 2011;55/3.

Até mais.

Obesidade Infantil em SANTOS...



Obesidade infantil: só esporte não basta

Estudo revela que 42,6% das crianças de 5 a 17 anos que praticam atividades físicas com frequência em Santos têm excesso de peso.


Quatro de cada 10 crianças frequentadoras do Complexo Esportivo e Recreativo Rebouças têm excesso de peso, apesar de praticarem esportes como natação, futebol de salão, ginástica rítmica e vôlei pelo menos duas vezes por semana. Dos 350 meninos e meninas de 5 a 17 anos avaliados pelas equipes da Secretaria Municipal de Esportes (Semes) em 2010, 22,9% foram classificados como portadores de obesidade. Outros 19,7% têm o chamado sobrepeso. A constatação expõe um veredicto cruel: os péssimos hábitos alimentares das crianças de hoje serão os culpados pela saúde precária dos adultos de amanhã.

Para chegar a esse diagnóstico preocupante, os pesquisadores fizeram testes com base no Índice de Massa Corporal (IMC), um indicativo que utiliza o peso e a altura em um cálculocujoresultadoécomparado a uma tabela que varia de acordocomaidade. O chefe da Seção de Avaliação Física da Semes, Cauê Vazquez La Scala Teixeira, explica que, em 2009, 42,7% das crianças esportistas avaliadas já apresentavam excesso de peso. "Os dados não variaram de um ano para outro e servem como um importante alerta. Apesar de serem ativas fisicamente, as crianças estão acima do peso, o que indica que os pais estão descuidando da alimentação".

O levantamento foi exposto no 15º Congresso Paulista de Educação Física, realizado na última quinta-feira, em Jundiaí. Quando comparados com o último levantamento da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), divulgada pelo IBGE no ano passado, as informações sobre as crianças santistas tornam-se ainda mais alarmantes. Enquanto aqui o excesso de peso(que compreende pessoas com sobrepeso e com obesidade) atinge 42,5% das crianças de 5 a 17 anos, no Brasil esse problema atinge 33,4% dos meninos e meninas de 5 a 9 anos e 20,5% dos adolescentes ejovensde10a19anos. "Com base nos resultados, fizemos uma ação de orientação aos pais destes alunos por meio de um informativo sobre a importância de aliar a atividade física a uma alimentação mais equilibrada", disse o professor de Educação Física.


Reportagem: Jornal Atribuna 29/06/11.



Até mais.

Metas para o SUS...

Governo irá planejar metas a serem cumpridas pelos municípios e Estados em relação a saúde realizada pelo SUS.

Até mais.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Piadinha médica...

Para os que não falam ou entendem inglês:

- Se você não pode pagar um médico, vá para um aeroporto, lá você ganha um Rx, um exame de mama, e se mencionar a Al-Quaeda, ainda ganha de graça uma colonoscopia...

Até mais.

sábado, 25 de junho de 2011

Evitar a radiação...

Médicos brasileiros estão reduzindo os pedidos de tomografia e substituindo o exame por outros que não emitem radiação ionizante, como o ultrassom e a ressonância magnética.

Fonte: FDA

Até mais.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

5 alimentos que engordam e 5 que não...


Pesquisa feita em Harward pelo Dr.Dariush Mozaffarian a respeito da alimentação errada e saudável:

Se você anseia para estar entre aqueles que navegam ao longo dos anos sem levantar um quilo para cada aniversário, os médicos de Harvard tem um plano de jogo para você. E isso vai muito além do velho "comer menos, exercitar mais.

Reduzir a ingestão de alimentos específicos, dormir 6 a 8 horas noturnas, aumentando o exercício, e desligando a TV, observou-se um menor ganho de peso com o tempo fazendo isso.

Eles também encontraram cinco alimentos fortemente ligados ao ganho de peso e outros cinco ligados com menos de ganho de peso.

A nova pesquisa mostra como múltiplos fatores de estilo de vida, incluindo a dieta, foram relacionadas a longo prazo com ganho de peso.

O estudo aparece no New England Journal of Medicine.

Evitar ganho de peso: Detalhes do estudo

Os pesquisadores queriam se concentrar no que leva a longo prazo o ganho de peso e por isso os ganhos médio do adulto de cerca de um quilo por ano.

Eles rastrearam 120 mil participantes em três estudos, 'Health Study, o Nurses' Health Study das Enfermeiras II, e do Health Professionals Follow-up Study. A cada quatro anos, avaliaram a relação entre mudanças nos hábitos de vida e peso.

Em média, os participantes do estudo ganharam uma média de £ 3,35 por cada período de quatro anos. Que somaram quase 17 quilos depois de 20 anos. No início dos três estudos, os homens e as idades das mulheres médios foram 37, 50 e 52.

5 alimentos que fazem você engordar, 5 que não.

Quando os pesquisadores analisaram mais de perto, eles encontraram cinco alimentos associados ao ganho de peso maior no período do estudo:

  • Batatas fritas
  • Outras batatas
  • Bebidas adoçadas com açúcar
  • Carnes vermelhas temperadas.
  • Carnes (outros tipos)temperadas.

Eles também encontraram cinco alimentos ligados com menos ganho e até mesmo perda de peso :

  • Legumes
  • Grãos inteiros
  • Frutas
  • Nozes
  • Iogurte naturais

Decifrando o Achados

"Havia grandes diferenças nos ganhos de peso de quatro anos com base no que as pessoas faziam". "A quantidade de gordura nos alimentos não parecem estar fortemente relacionado com o ganho de peso." Por exemplo, não foram observadas diferenças para o leite desnatado ou integral em comparação com toda gordura do leite.

Eles escrevem: Um desequilíbrio energético habitual de cerca de 5-10 quilocalorias por dia pode ser suficiente para fazer com que o ganho de peso gradual visto na maioria das pessoas.

Iogurte foi talvez a maior surpresa na lista de alimentos relacionados com menor ganho de peso, Mozaffarian disse. Os pesquisadores não têm certeza do porquê. Eles citam outras pesquisas que constataram a mudanças nas bactérias intestinais, pela ingestão de iogurte.

Mudanças na dieta teve o elo mais forte para ganhar peso. No entanto, os pesquisadores também descobriram que aqueles que dormiam 6 a 8 horas por noite ganharam menos do que aqueles que dormiam menos de seis ou mais de 8. Ganho de peso também foi associado com mudanças na quantidade de assistir televisão e as mudanças na atividade física.

''Pequenas diferenças se somam ao longo do tempo ", diz Mozaffarian. Se você não prestar atenção, diz ele, os quilos pode acumular rapidamente. "Se você prestar atenção, um punhado de mudanças poderiam acrescentar-se de uma forma benéfica", diz ele.

Ele não está sugerindo que as pessoas evitem completamente alimentos ligados ao ganho de peso. "Se alguém quer comer alguns dos alimentos na lista de associados com ganho de peso, desde que eles comam uma grande quantidade de outros alimentos que não estão associados com ganho de peso e exercício, e não ver um monte de TV, que seria OK ", diz ele.

Ganho de Peso evitando Com Idade: Perspectiva

O estudo fornece um bom suporte para alguns fatores outros especialistas assumiram estão ligados ao ganho de peso, diz Connie Diekman, RD, diretor de nutrição da universidade de Washington University em St. Louis. Ela analisou o estudo, mas não estava envolvido nela.

Diekman diz que entre as descobertas mais interessantes é que a menor ingestão de frutas, legumes, cereais integrais, nozes e iogurte, mais significativo é o ganho de peso.

Outro achado importante, ela diz a WebMD, é que "uma mudança na ingestão de calorias de tão pouco como 50-100 calorias por dia pode ser tudo o que é preciso para ganhar ou perder peso."


Até mais.



terça-feira, 21 de junho de 2011

Quedas de crianças...

Doutor, meu filho caiu. O que eu faço agora?


Pergunta comum nos meses de férias, as Quedas são frequentes nas crianças em qualquer idade.


Sempre que seu filho cair e bater a cabeça, leve-o para uma avaliação médica e observe os seguintes sinais e sintomas:




  1. Dor de cabeça.




  2. Desmaio.




  3. Sonolência excessiva ou irritabilidade.




  4. Vômitos.




  5. Dificuldade para falar, entender, andar ou se concentrar.




  6. Diminuição da visão ou audição.




  7. Sangramentos ou líquidos escorrendo do nariz ou ouvido.




  8. Tonturas.




  9. Amnésia.




  10. Dor na nuca ou durante o movimento do pescoço.




  11. Dificuldade para realizar suas atividades.




  12. Formigamentos ou paralisias.

Estes são algumas coisas que deveram ser observadas.


Até mais.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Meningites...

Está voltando a época de casos de MENINGITE.

Atenção aos sintomas de FEBRE, associada a vômitos, dor de cabeça , manchas pelo corpo e principalmente "pescoço duro" ( a criança não consegue encostar o queixo no peito).

Procure seu médico sempre.

Até mais.

sábado, 18 de junho de 2011

Fim da convivência familiar...

Toda criança tem direito à convivência familiar. Assim preceitua o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Parece brincadeira, mas é verdade. Nada há tão óbvio desde a origem da espécie. Não fosse essa a relação mais natural entre todas, exercida espontaneamente ao longo dos tempos, o Homo sapiens já teria desaparecido da face da Terra.

O berço familiar pré-existe ao direito. Nunca precisou dele. Dispensa regras, não carece de manuais, impregna de afeto o cenário do ninho preparado pela natureza para acolher as novas criaturas. Porém, ao distanciar-se da origem, perdeu o caráter vital que sempre teve. Daí sua conversão em norma jurídica, sob pena de estiolar-se na poeira do abandono a que vem sendo relegada a infância na sociedade.

A história da humanidade não é roteiro de humanismo transcendente. Está maculada por exemplos de desrespeito à criança. Infanticídio e abandono são práticas tão antigas quanto atuais. O rei Herodes que o diga. Contudo, quando inexistiam evidências científicas a demonstrar o caráter insubstituível do amor familiar para garantir o desenvolvimento pleno do cidadão, a prole era alvo de dedicação da maioria dos progenitores. As etnias indígenas não aculturadas testemunham a cultura milenar que faz do cuidado com a criança e o adolescente um dever sagrado de todos os membros da aldeia.

No mundo moderno, época em que a ciência demonstra o valor da infância, a sociedade comporta-se de maneira lamentável. Além de ignorar as provas pertinentes, não reconhece no ser humano em crescimento e desenvolvimento a pertinentes, não conhece no ser humano em crescimento e desenvolvimento a etapa de complexa metamorfose afetiva, geradora de crisálidas ávidas pelo voo solo da liberdade. Trata-o apenas no contexto das exigências pueris que se contrapõem aos interesses dos adultos. Prefere terceirizá-lo, como aponta José Martins Filho.

Priva-o assim da fonte de afeto materno — a sublime relação estruturante — sem a qual tecitura e funções cerebrais florescem mal, como ramos de um mirrado arbusto carente de seiva. Exclui a paternidade responsável que acrescenta calor humano ao ambiente do primeiro grupo social integrado pelo bebê — a família. Delega a babás ou creches desqualificadas os cuidados prestados ao sujeito de direitos, no período de maior vulnerabilidade e total dependência do adulto. Desfaz o núcleo familiar para aderir às transformações econômicas que conduzem à civilização de coisas e não de gente. Reduz a natalidade em ritmo vertiginoso, planejando o futuro desvitalizado de um planeta sem criança, ou com raros exemplares da espécie em extinção. A desnaturação do vínculo afetivo com o ser nascente atinge nível jamais concebido na história. A frieza é tamanha que justifica a distribuição de guias publicados para instruir os pais, orientando-os, por exemplo, a abraçar o filho três vezes ao dia.

A roda dos expostos, engenhoca criada no século 15 para receber vítimas de abandono, desapareceu no século 19. Não por redução de rejeitados, mas pelo desinteresse vocacional para práticas caritativas que inspiraram o surgimento de ações de tal natureza. A sociedade não evolui na percepção do rico conteúdo infantil que lhe dá suporte. A roda dos enjeitados está de volta no novo milênio. Responde à mesma demanda do passado. Só difere na forma.

Nalguns países utilizam-se recursos tecnológicos que propiciam possibilidades de sobrevivência às crianças indesejadas. São depositadas em incubadoras estrategicamente situadas nas imediações de um hospital, preservando-se o sigilo sobre a identidade de quem as relega. É o modo de evitar que sejam jogadas nas caçambas de lixo ou descartadas em sítios humilhantes.

Noutros, implanta-se o parto anônimo. O recém-nascido é dado à luz e deixado na maternidade sem registro parental. Nos Estados Unidos, comunidades defendem a permanência de crianças sozinhas em casa, a partir de cinco anos de idade, enquanto os pais trabalham fora. Projetam aparatos cibernéticos que assegurem o controle à distância dos filhos mantidos em confinamento seguro.

A sociedade avança em tecnologia, mas renega a infância. Gorbachev assinala no livro Perestroika: “Descobrimos que muitos dos problemas comportamentais das crianças e dos jovens, em nossa moral, cultura e produção, são parcialmente derivados do enfraquecimento dos laços familiares e da negligência das responsabilidades para com a família”.

Estatutos não trarão de volta o afeto que se desfez. O fim da convivência familiar está próximo. O resultado já se vê nas ruas. O modelo econômico em vigor é o da insensibilidade humana. Há que ser mudado.

Até mais.

Fonte: Correio Brasiliense.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Menstruação precoce....


Reportagem Jornal Atribuna sobre Menstruação Precoce.

Até mais.

Vacinação contra Pólio e Sarampo...

A primeira etapa da campanha de vacinação contra a paralisia infantil ocorre neste sábado. Neste ano, a campanha irá incluir a imunização de crianças contra o sarampo. O objetivo é proteger a população infantil contra as duas doenças antes do período de férias. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, na região Baixada Santista está prevista a imunização de 139.318 crianças.

Até 1º de julho devem ser levadas às salas de vacinação todos os paulistas com até seis anos de idade. Crianças entre 0 e 1 ano de idade irão receber apenas a vacina contra a paralisia infantil. As entre 1 e 4 anos receberão doses contra o sarampo e paralisia infantil. E as entre 5 e 6 anos, somente a vacina contra o sarampo. Além disso, haverá atualização de eventuais doses em atraso na caderneta.

Por todo o Estado serão mobilizados cerca de 14 mil postos de saúde e 51 mil profissionais, em parceria com as prefeituras. A meta para imunização contra paralisia infantil é atingir 2,67 milhões de crianças, equivalente a 95% das crianças com até 5 anos de idade. Contra o sarampo a vacinação também pretende chegar a 95% de adesão, o que representa 3,17 milhões de crianças.

“A vacina tríplice viral é a medida de prevenção mais eficaz contra o sarampo, protegendo também contra a rubéola e a caxumba. É importante que os responsáveis levem as crianças para se protegerem. A imunização contra a paralisia infantil também é fundamental para que o vírus causador da doença não volte a circular no estado”, diz Helena Sato, diretora de Imunização da Secretaria.

São Paulo não registra nenhum caso de paralisia infantil desde 1988. No entanto, como o vírus da poliomielite ainda circula em países da África e da Ásia, é fundamental que todas as crianças menores de cinco anos sejam imunizadas anualmente com as duas gotas da vacina Sabin.

Sintomas

A Secretaria orienta a população para que esteja atenta aos sintomas do sarampo. Os principais são febre e exantema (manchas avermelhadas no corpo), acompanhados ou não de tosse, coriza e conjuntivite. Nesses casos a recomendação é para que a pessoa procure imediatamente um posto de saúde e evite contato desnecessário com outras pessoas até que receba avaliação médica.



Até mais.



Fonte: Jornal Atribuna.

sábado, 11 de junho de 2011

Prato saudável...

A primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, apresentou nesta quinta-feira as novas recomendações nutricionais do governo americano, que substituíram a tradicional representação gráfica de uma pirâmide por um prato.


Governo Obama vai abandonar ícone da pirâmide alimentar


Em um ato no Departamento de Agricultura com o secretário Tom Vilsack e a assessora de Saúde do governo, Regina Benjamin, Michelle divulgou a nova representação gráfica, que tenta ajudar os consumidores a decidir o que colocar em seus pratos para seguir uma alimentação saudável.Segundo a primeira-dama, "é uma lembrança simples e rápida para que todos nós sejamos mais conscientes do que comemos e, como mãe, posso dizer o quanto vai ajudar os pais em todo o país".

Ela ressaltou que os pais podem olhar para os pratos de seus filhos e garantir que metade seja composta de verduras e frutas e a outra metade de proteínas não gordurosas, laticínios sem gordura e cereais integrais.A nova representação, que recebeu o nome de "MyPlate", divide um prato em quatro porções iguais: uma de fruta, outra de verduras, uma terceira de proteínas e a quarta de cereais integrais.

Além disso, ao desenho é acrescentado um copo, que representa os laticínios.Entre as recomendações que acompanham a nova representação gráfica se encontra a de "evitar os excessos".Metade do prato deve conter frutas e verduras, e pelo menos a metade dos cereais consumidos deve ser integral, segundo as recomendações.Além disso, é conveniente que o leite consumido tenha pouca gordura, beber água em vez de bebidas doces e ingerir pouco sal.A antiga imagem, a "Pirâmide de Nutrição", representava os grupos alimentares em forma triangular.

Os alimentos que deviam ser ingeridos em maior quantidade se encontravam em sua base, enquanto aqueles que deviam ser consumidos moderadamente ficavam no topo.Segundo o Departamento de Agricultura, a pirâmide "estava fora de moda e era muito complicada" para os cidadãos, que reclamavam de receber informação contraditória, mas ela continuará disponível para os profissionais da área de saúde.

Ele ressaltou ainda que a nova representação "se centra em uma imagem familiar, a de um prato" e busca transmitir aos cidadãos a informação de que necessitam para tomar decisões saudáveis na hora de se alimentar.


Até mais.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Ração Humana pode ser prejudicial...

Anvisa relatou em seu site a seguinte informação sobre a RAÇÃO HUMANA:

Pessoas que substituem refeições pelo consumo da chamada “ração humana” estão colocando a saúde em risco. É que esses produtos não fornecem todos os nutrientes necessários para uma alimentação adequada.

O alerta está no informe técnico, publicado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no último dia 20 de maio. De acordo com a diretora da Agência, Maria Cecília Brito, “a substituição de refeições sem a orientação de profissionais de saúde pode gerar danos, como a anemia, devido à carência de nutrientes”.

As formulações, popularmente conhecidas como “ração humana”, são, geralmente, compostas por mistura de diferentes cereais, farinhas, farelos, fibras e outros ingredientes, como: guaraná em pó, gelatina em pó, cacau em pó, levedo de cerveja, extrato de soja, linhaça e gergelim. “O consumo de produtos com alto teor de fibras, como misturas de cereais, farinhas e farelos, deve estar inserido no contexto de uma alimentação diversificada e saudável”, orienta a diretora da Anvisa.

O informe técnico da Agência destaca, ainda, que a expressão “ração humana” não pode ser utilizada como denominação de venda desses produtos. Isso porque o uso dessa expressão pode gerar dúvidas nos consumidores, uma vez que não indica a verdadeira natureza e característica desse alimento.

Além disso, alegações de propriedades medicamentosas, terapêuticas e relativas a emagrecimento não podem constar do rótulo ou material publicitário do produto. “Vale destacar que não é permitida, na formulação de alimentos, a utilização de substâncias farmacológicas e fitoterápicas, tais como ginseng, ginkgo biloba e sene”, afirma Maria Cecília.

A empresa que desejar comercializar produtos com alegações de propriedades funcionais e ou de saúde deve solicitar registro desses produtos junto à Anvisa. Durante o processo de análise do pedido de registro, a Agência irá verificar a segurança e eficácia. Além disso, a empresa terá que comprovar que o produto realmente cumpre a alegação que promete. Apenas depois de conseguir o registro, o alimento poderá ser colocado a venda.

As empresas que não cumprirem as exigências estão sujeitas a pagar multas de até R$ 1,5 milhão.

Até mais.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Uso da DEXAMETASONA nas pneumonias...



Estudo publicado pelo The Lancet revela que, em pacientes não-imunocomprometidos diagnosticados com pneumonia comunitária, a dexametasona pode reduzir o tempo de hospitalização quando adicionada ao tratamento com antibióticos.
Participaram do estudo (duplo-cego, randomizado, controlado por placebo) 304 adultos com 18 ou mais anos, os quais foram diagnosticados com pneumonia1 comunitária confirmada e atendidos na emergência médica de dois hospitais holandeses. O estudo mostrou que o uso de dexametasona intravenosa (5mg uma vez ao dia), adicionada ao esquema antibiótico, pode reduzir o tempo de hospitalização por diminuir a inflamação sistêmica.
Embora os efeitos colaterais tenham sido semelhantes nos dois grupos (dexametasona versus placebo), das 151 pessoas do grupo que recebeu dexametasona, 67 (44%) apresentaram hiperglicemia, enquanto 35 (23%) dos 153 pacientes do grupo que recebeu placebo apresentaram este efeito adverso.


Até mais.


Fonte: The Lancet

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Surto de E. coli na Europa...

OMS diz que surto é causado por variedade de E.coli nunca vista




A OMS (Organização Mundial da Saúde) afirmou nesta quinta-feira que a variedade da Escherichia coli (E.coli) que causou o surto na Europa é uma bactéria nunca antes vista.
A agência disse que o sequenciamento genético preliminar realizado na bactéria sugere uma mutação de duas formas diferentes da E.coli, com genes letais que poderiam explicar a amplitude e a gravidade do surto na Europa e Estados Unidos.
Até o momento, a bactéria matou 16 pessoas na Alemanha e uma na Suécia e deixou mais de 1.500 infectados em vários países, incluindo 470 que desenvolveram uma rara complicação renal. Quase todas as pessoas infectadas vivem ou estiveram recentemente na Alemanha --como os dois casos de contaminação registrados nos EUA.
O surto já é considerado o terceiro maior envolvendo E. coli na história recente e pode ser o mais fatal. Em 1996, 12 pessoas morreram em um surto no Japão que infectou mais de 12 mil. Em 2000, sete morreram em um surto no Canadá.




"Esta é uma variedade única que nunca foi isolada em pacientes", disse Hilde Kruse, especialista em segurança alimentar da OMS. "[Esta variedade] tem várias características que a tornam mais virulenta e com maior capacidade de produzir toxinas".
Cientistas não conseguiram descobrir a fonte do surto, que foi atribuído inicialmente a pepinos espanhóis e que já atingiu nove países europeus.
RÚSSIA
Com medo de que o surto chegue na Rússia, o país estendeu nesta quinta-feira o veto aos vegetais crus espanhóis e alemães para toda a União Europeia.
Lyubov Voropayeva, porta-voz da Agência de Supervisão dos Direitos do Consumidor, disse que o veto foi imposto imediatamente e sem previsão de acabar.
O chefe da agência, Gennady Onishchenko, disse que a "medida impopular" estaria em voga até que as autoridades europeias informem Moscou sobre a causa exata da doença e como ela se espalhou para países como Áustria, Holanda, Dinamarca, Noruega, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido.
"Quantas vidas de cidadãos europeus serão necessárias para resolver este problema?", disse Onishchenko à agência de notícias estatal RIA Novosti.
Até o momento, nenhuma vítima foi registrada na Rússia.




18 mortes até agora (ATUALIZADO).




Até mais.




Fonte: Jornal Folha de São Paulo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...