quinta-feira, 19 de junho de 2014

Infecção viral em crianças pelo Influenza e Parainfluenza...

Influenza e vírus parainfluenza  (PIV) estão entre os patógenos respiratórios mais comuns que afetam crianças e crianças em todo o mundo. Infecções e suas complicações são responsáveis ​​por um número significativo de internações e mortes anualmente. Na maioria dos países de clima temperado, os padrões sazonais da doença são observados. Em climas mais quentes, a doença pode ser observada durante todo o ano. O medo de uma pandemia de gripe aparece quando novas variedades são descobertas. Reconhecimento e prevenção tornam-se prioridades urgentes. Nos últimos anos, uma maior ênfase na prevenção da gripe através da vacinação surgiu nos Estados Unidos. Muitos sistemas de saúde têm programas de vacinação obrigatória para profissionais de saúde. Além disso, a vacinação é agora recomendada para todas as pessoas seis meses ou mais. Agentes antivirais disponíveis são eficazes não só como terapia, mas também como agentes preventivos.

HISTÓRICO:

  • 1918-1919: Gripe espanhola (gripe aviária) H1N1.
  • 1952: Gripe asiática H2N2.
  • 1968: Gripe Hong Kong H3N2.
  • 2009: Gripe suína AH1N1.
INFLUENZA:



TRANSMISSÃO:


Vírus Influenza é transmitido principalmente por grandes gotas de partículas, embora superfícies contaminadas também podem espalhar a doença. O período de incubação é de 1 a 4 dias (média de 2 dias). A viremia correlaciona-se com a intensidade da febre e começa 24 horas antes do início dos sintomas, os picos no dia 3, e resolve por dia 7. No entanto, as crianças pequenas e pessoas com imunidade comprometida podem lançar vírus por períodos prolongados. A gravidade da doença pode também se correlacionam com a duração da viremia.

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS:

Infecção por influenza clássico é caracterizado pelo aparecimento súbito de febre, calafrios e mialgias seguidos de sintomas do trato respiratório superior de destaque, tais como coriza, tosse e dor de garganta. 

Tabela 1: Mostra diferenças entre Influenza e Parainfluenza:

Table 1.
Clinical Comparison of Influenza and Parainfluenza Viral Infections
Clinical ConditionInfluenzaParainfluenzaComments
Afebrile URI+++Coryza and pharyngitis are common with PIV infections.
Febrile URI++++Flulike illness
Acute otitis media+++++
Pneumonia+++
Laryngotracheobronchitis (croup)++++Croup by influenza virus is more severe: thicker secretions, higher temperatures, more severe airway obstruction, and more bacterial superinfections.
Bronchiolitis++++PIV is third most common cause of bronchiolitis.
Sepsis-like syndrome+Rare
Myositis+RareMostly observed with influenza B virus. Myositis associated with PIV infection tends to be milder and of shorter duration.
MyocarditisRareRare
Encephalopathy, aseptic meningitis, Guillain-Barré syndromeRareRareNecrotizing encephalitis reported with influenza virus.

COMPLICAÇÕES:

A infecção bacteriana do trato respiratório é a complicação mais comum de infecção por influenza e inclui otite média, sinusite e traqueíte. A pneumonia pneumocócica é uma complicação relativamente comum e deve ser suspeitada em uma criança que desenvolve febre e lobar infiltrar durante o período de convalescença.

DIAGNÓSTICO LABORATORIAL:

O teste de laboratório é o pilar para o diagnóstico da infecção por influenza. Os achados clínicos isoladamente não são suficientemente sensíveis ou específicos, especialmente em crianças mais jovens, que muitas vezes têm menos resultados clássicos. O diagnóstico preciso e rápido da infecção por influenza pode permitir início imediato da terapia antiviral, limitando simultaneamente o uso de antibióticos. 

TRATAMENTO:

Existem duas classes de medicamentos antivirais disponíveis para o tratamento e quimioprofilaxia da gripe: os adamantanos e os inibidores da neuraminidase. 
Os adamantanos incluem amantadina e rimantadina e atuam interferindo com o canal de ions M2 viral para impedir a libertação de RNA viral na célula hospedeira após endocitose. Os adamantanos não tem atividade contra a influenza B. Além disso, por causa da resistência generalizada entre as estirpes da gripe A, o seu uso no tratamento e na quimioprofilaxia da influenza A, não é recomendada nesta altura.
Os inibidores da neuraminidase têm atividade contra vírus influenza A e B, e, embora as estirpes resistentes do vírus influenza A foram encontradas, a maioria das estirpes de influenza em circulação são susceptíveis. Inibidores da neuraminidase viral neuraminidase bloquear, o que impede a brotação e a liberação da progênie viral. Oseltamivir e zanamivir inalado Oral são dois inibidores da neuraminidase atualmente disponíveis para uso clínico. Formulações intravenosas de zanamivir e um agente de terceira, peramivir, estão sendo investigados. 
Oseltamivir é aprovado para o tratamento da gripe em crianças com mais de 2 semanas e para a quimioprofilaxia para baixo para a idade 3 meses. No entanto, de acordo com informações de segurança existente, o oseltamivir pode ser usado para tratar a gripe, tanto termo e prematuros desde o nascimento.  
O zanamivir é aprovado para uso no tratamento de crianças de 7 anos ou mais e como profilaxia em crianças de 5 anos ou mais. Oseltamivir oral pode causar desconforto gastrointestinal, mas em geral é bem tolerada. Tosse e broncospasmo têm sido associados com o uso de zanamivir inalado. Ele deve ser usado com precaução em pacientes com disfunção pulmonar subjacente (por exemplo, asma).

Tabela 2: Candidatos a tratamento antiviral:

Table 2.
Candidates for Antiviral Treatment
Antiviral treatment is recommended as soon as possible for any person with confirmed or suspected influenza in any of the following categories:
• Is hospitalized
• Has severe, complicated, or progressive illness
• Is at higher risk for influenza complications
Persons at higher risk for influenza complications:
• Children younger than 2 years
• Adults 65 years or older
• Persons with chronic pulmonary (including asthma and cystic fibrosis), cardiovascular, renal, hepatic, hematologic, metabolic disorders, or neurologic and neurodevelopmental conditions (including cerebral palsy, muscular dystrophy, or spinal cord injury)
• Persons with immunosuppression
• Women who are pregnant or post partum (within 2 weeks after delivery)
• Persons younger than 19 years who are receiving long-term aspirin therapy
• American Indians or Alaska Natives
• Persons who are morbidly obese
• Residents of nursing homes and other chronic care facilities.

Tabela 3: Esquema de tratamento:

Table 3.
Antiviral Agents for Treatment and Chemoprophylaxis of Influenza
AgentAge GroupTreatmentChemoprophylaxis
OseltamivirAdults75 mg twice daily75 mg once daily
Children ≥12 months
≤15 kg30 mg twice daily30 mg once daily
>15–23 kg45 mg twice daily45 mg once daily
>23–40 kg60 mg twice daily60 mg once daily
>40 kg75 mg twice daily75 mg once daily
Infants 9–11 months3.5 mg/kg per dose twice daily3.5 mg/kg per dose once daily
Term infants 3–8 months3 mg/kg/dose twice daily3 mg/kg per dose once daily
Term infants 0–3 monthsa3 mg/kg per dose twice dailyNot recommended unless situation is judged critical. Limited safety and efficacy data. Consult pediatric infectious disease specialist.
Preterm infantsDosing based on postmenstrual agebNot recommended unless situation is judged critical. Limited safety and efficacy data. Consult pediatric infectious disease specialist.
<38 1.0="" daily.="" dose="" kg="" mg="" per="" td="" twice="" weeks:="">
38–40 weeks: 1.5 mg/kg per dose twice daily.
>40 weeks: 3 mg/kg per dose twice daily
ZanamivirAdults10 mg (two 5-mg inhalations) twice daily10 mg (two 5-mg inhalations) once daily
Children≥7 years: 10 mg (two 5-mg inhalations) twice daily≥5 years: 10 mg (two 5-mg inhalations) once daily
  • a Approved by the Food and Drug Administration down to age 2 weeks. However, on the basis of existing safety information, oseltamivir can be used to treat influenza in both term and preterm infants from birth.
  • b Postmenstrual age is gestational age plus chronological age.
PREVENÇÂO:

A melhor forma é através de vacinas.

Tabela 4: Tipos de vacina contra Influenza:

Table 4.
Influenza Vaccines, 2013-2014
Vaccine Trade Name (Manufacturer)Presentation and Route of AdministrationMercury Content μg /0.5 mL)Age Indications
Inactivated, trivalent
Afluria (CSL Limited)0.5 mL single-dose prefilled syringe or single-dose vial, IM0≥9 yearsa
0.5 mL, IM (5.0 mL multidose vial)24.5≥9 years
Fluarix (GlaxoSmithKline)0.5 mL single-dose prefilled syringe, IM0≥3 years
Flucelvax (Novartis Vaccines and Diagnostics)0.5 mL single-dose prefilled syringe, IM0≥18 years
Flulaval (ID Biomedical Corporation of Quebec)0.5 mL, IM (5.0 mL multidose vial)<25 .0="" font="">≥3 years
Fluvirin (Novartis Vaccines and Diagnostics)0.5 mL single-dose prefilled syringe, IM≤1.0≥4 years
0.5 mL, IM (5.0 mL multidose vial)25.0
Fluzone (Sanofi Pasteur)0.25 mL, single-dose prefilled syringe, IM06–35 months
0.5 mL single-dose prefilled syringe or single-dose vial, IM0≥36 months
0.5 mL, IM (5.0 mL multidose vial)25≥6 months
Fluzone Intradermal (Sanofi Pasteur)0.1 mL prefilled microinjection system, ID018–64 years
Inactivated quadrivalent
Fluarix Quadrivalent (GlaxoSmithKline)0.5 mL single-dose prefilled syringe, IM0≥3 years
Fluzone Quadrivalent (Sanofi Pasteur)0.25 mL, single-dose prefilled syringe, IM06–35 months
0.5 mL single-dose prefilled syringe or single-dose vial, IM0≥36 months
Flulaval Quadrivalent (ID Biomedical Corporation of Quebec)0.5 mL, IM (5.0 mL multidose vial)<25 .0="" font="">≥3 years
Inactivated, trivalent, high dose
Fluzone High-Dose (Sanofi Pasteur)0.5 mL single-dose prefilled syringe, IM0≥65 years
Recombinant, trivalent
FluBlok™ (Protein Sciences)0.5 mL, single-dose vial, IM018–49 years
Live attenuated, quadrivalent, intranasal
FluMist Quadrivalent (MedImmune)0.2 mL intranasal sprayer02–49 yearsb
  • ID=intradermal; IM=intramuscular.
  • a The Advisory Committee on Immunization Practices recommends that this vaccine not be given to infants and children ages 6 months through 8 years because of an increased risk of febrile reactions. If no other influenza vaccine is available for children ages 5 to 8 years, the vaccine could be used only after discussing with parents or caregivers the risks and benefits of vaccination.
  • b Healthy, nonpregnant individuals.
  • Table modified from Centers for Disease Control and Prevention. (23)
Até mais.

Fonte:

Influenza and Parainfluenza Viral Infections in Children

     
  • Thomas G. Fox and
  •  
  • John C. Christenson
Pediatrics in Review 2014; 35:217-228

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...