terça-feira, 4 de março de 2014

Contagem de leucócitos e apendicectomias negativas...

Apesar do aumento da utilização de exames laboratoriais e radiológicos, as taxas de apendicectomia negativa (NA) em crianças permanecem acima de 3% em todo o país. Foram revistos os dados clínicos dos pacientes submetidos a apendicectomia para reduzir ainda mais as taxa de NA. Um estudo retrospectivo foi realizado de todos as apendicectomias realizadas por suspeita de apendicite em um hospital infantil terciário durante um período de 42 meses. Dados clínicos, laboratoriais e radiográficos pré-operatórios foram colhidos. Das 847 apendicectomias realizadas, 22 (2,6%) tiveram um apêndice normal. As únicas variáveis consideradas normais em mais da metade do NAS foi a contagem de glóbulos brancos (WBC) (89%) e contagem de neutrófilos (79%). Uma curva ROC indicou que o uso de cortes WBC de 9000 e 8000 por mL levou a sensibilidades de 92% e 95%, respectivamente, e redução das taxas de NA em 77% e 36%, respectivamente. Os resultados observados nos 12 meses subsequentes confirmaram essas sensibilidades e especificidades esperadas. A ausência de uma contagem de leucócitos elevada é um fator de risco para a ocorrência de apendicectomia negativa. Retardar a apendicectomia quando a contagem de leucócitos estiver entre valores <9000 font="" nbsp="">e 8000 por mL reduz a taxa de NA para 0,6% e 1,2%, respectivamente.


Até mais.

Fonte: PEDIATRICS Vol. 133 No. 1 January 1, 2014.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...