terça-feira, 22 de outubro de 2013

Linhaça no tratamento do colesterol...


O manejo não-farmacológico da hipercolesterolemia em crianças é um desafio com poucas opções disponíveis. 
Para determinar a segurança e eficácia da suplementação de linhaça na dieta dessas crianças, foi realizado um ensaio clínico canadense com 32 participantes. Os indivíduos tinham idades entre 8 e 18 anos com o lipoproteínas de baixa densidade a partir de 135 mg / dL (3,5 mmol / L) a menos de 193 mg / dL (5,0 mmol / L). O grupo de intervenção comeu dois bolos e 1 fatia de pão por dia, contendo semente de linhaça moída (30 g total de linhaça). O grupo controle comeu muffins e pães substituídos com farinha de trigo integral. A suplementação de linhaça na dieta resultou em uma diminuição atribuível de -7,35 mg / dL (-0,19 mmol / L) nos níveis de lipoproteína de alta densidade (IC 95%, -3,09 a -11,60 mg / dL [-0,08 para -0,30 mmol / L ]), um aumento de 29,23 mg / dl (0,33 mmol / L) nos triglicéridos e um aumento de 4,88 g / d na ingestão de gordura poliinsaturado. 
Linhaça não teve efeitos atribuíveis no colesterol total, lipoproteína de baixa densidade, índice de massa corporal, ou ingestão calórica total. O uso da suplementação de linhaça na dieta, enquanto segura, foi associada com mudanças adversas no perfil lipídico de crianças com hipercolesterolemia, mas um benefício potencial no LDL não pode ser excluído. 
O uso da suplementação de linhaça em crianças com hipercolesterolemia pode não ser uma opção viável para o controle de níveis lipídicos nesta população.

Até mais.

Fonte: JAMA Pediatr, 2013;167(8):708-713 - texto completo

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...