sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Bronquiolite: terapia inalatória combinada com hélio e oxigênio melhora bebês com a doença ...

O estudo, publicado pelo periódico Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine, foi realizado durante quatro anos, no departamento de emergência de um hospital infantil americano, por pesquisadores das universidades University of Louisville Medical Center e University of Pittsburgh Medical Center, em pacientes com idades entre 2 e 12 meses, com pontuação de três ou mais no Modified Wood's Clinical Asthma Score (M-WCAS).

Os pacientes receberam inicialmente tratamento com salbutamol nebulizado com oxigênio a 100%. Depois foram randomizados para um grupo que recebeu uma mistura de hélio e oxigênio ou para outro grupo que recebeu apenas oxigênio, em nebulização com epinefrina racêmica através de uma máscara facial. Após a nebulização, o oxigênio umidificado ou a mistura de hélio-oxigênio foi oferecida por cânula nasal de alto fluxo. Após 60 minutos de terapia de inalação, os pacientes com uma pontuação do M-WCAS de 2 ou mais receberam uma segunda dose de epinefrina racêmica nebulizada, seguida de hélio-oxigênio ou oxigênio fornecido por cânula nasal de alto fluxo.

A principal avaliação final foi o grau de melhoria da pontuação do M-WCAS em 240 minutos ou até a alta do departamento de emergência.

Os resultados mostram que de 69 crianças inscritas, 34 foram randomizadas para o grupo hélio-oxigênio e 35 para o grupo de oxigênio. A alteração média na pontuação do M-WCAS desde o início até 240 minutos ou saída do departamento de emergência foi de 1,84 para o grupo de hélio-oxigênio em comparação com 0,31 para o grupo de oxigênio (P <0,001). A pontuação do M-WCAS foi significativamente melhor para o grupo de hélio-oxigênio em comparação com o grupo de oxigênio em 60 minutos (P = 0,005), 120 minutos (P <0,001), 180 minutos (P <0,001) e 240 minutos (P <0,001).

A nebulização com epinefrina racêmica feita com hélio-oxigênio seguida de terapia de inalação por cânula nasal de alto fluxo com hélio e oxigênio foi associada a um maior grau de melhora clínica em comparação com o uso de oxigênio a 100% entre os lactentes com bronquiolite estudados.

Até mais.

Fonte: Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine, volume 165, de 12 de dezembro de 2011 NEWS.MED.BR, 2011. Bronquiolite: terapia inalatória combinada com hélio e oxigênio melhora bebês com a doença. Disponível em: . Acesso em: 23 dez. 2011.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...