quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Ambientalistas acusam Johnson & Johnson de usar produtos cancerígenos em xampu para bebê...

Ambientalistas norte-americanos encabeçam um boicote internacional contra a empresa Jonhson & Jonhson. O grupo denuncia a presença de duas substâncias químicas consideradas prejudiciais aos bebês nos xampus infantis da empresa vendidos nos Estados Unidos e em outros países.

As reivindicações para a remoção das substâncias causadoras de câncer -- formaldeído e 1,4-dioxano -- na composição do produto tiveram início há dois anos. Sem sucesso, o grupo agora apela aos consumidores pedindo um boicote à empresa até que ela se comprometa a fazer as devidas alterações.

Lisa Archer, diretora do Campaign for Safe Cosmetics (Campanha por Cosméticos Seguros), acredita que a Johnson & Johnson possa fazer um xampu mais seguro para os bebês, mas diz não ver nenhuma movimentação da empresa para mudar a composição do produto. "Claramente não há necessidade em expor os bebês a uma substância cancerígena. Todos merecem produtos mais seguros", disse, em comunicado.

Junto com a campanha de boicote, o grupo também divulgou nesta terça-feira (1º) o novo relatório da campanha: "Banheira do bebê ainda é tóxica". O documento foi baseado em um exame dos ingredientes do xampu Johnson's Baby em 13 países e inclui um abaixo-assinado com aproximadamente 3,5 milhões de assinaturas, incluindo a de ambientalistas, médicos e consumidores dos Estados Unidos e de outros países.

O relatório inclui ainda um termo que obriga a Jonhson & Jonhson a se comprometer publicamente a remover os produtos químicos de todos os seus produtos até 15 de novembro.

Em resposta às acusações, a Johnson & Johnson Consumo do Brasil disse, em nota, que todos os ingredientes utilizados nos produtos são seguros e aprovados pelos "órgãos reguladores de saúde nos países em que são comercializados, inclusive pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), no Brasil, e pelo FDA (Food and Drug Administration), nos Estados Unidos."

A empresa garantiu ainda que "médicos, cientistas clínicos e especialistas em toxicologia revisam regularmente os dados de segurança de todos os ingredientes utilizados nos produtos Johnson & Johnson." Também informou que, desde 2009, trabalha com a reformulação da linha para reduzir o nível de 1,4-dioxano. Mas não disse se iria responder ou atender às demandas da campanha.

Até mais.

Fonte: www.uol.com.br * Com informações da "msnbc.com".

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...