segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Prazos para os planos de saúde...


Prazos máximos para atendimento em planos de saúde

30/09/10

Quanto tempo o beneficiário de plano de saúde leva para conseguir agendar consultas, exames e cirurgias? Esse tempo é razoável? A fim de conhecer essas respostas e definir prazos máximos para atendimento ao usuário de plano de saúde, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) realizou uma pesquisa sobre o prazo médio de assistência junto às operadoras médico-hospitalares com ou sem odontologia. Os resultados, divulgados na manhã de 30 de setembro, durante a realização do Encontro ANS – Edição São Paulo, subsidiaram as regras definidas pela ANS, que estarão em norma a ser publicada nos próximos dias.

A participação na pesquisa foi voluntária e realizada através de dois questionários disponibilizados no sítio eletrônico da Agência entre os dias 21 de junho e 5 de julho de 2010. Um dos questionários tratava do prazo de realização praticado e o outro do prazo considerado razoável.

Do número total de 1.162 operadoras que receberam o ofício sobre a pesquisa, 840 participaram, o que significa 72,3% do total. Dessas 415 responderam ao questionário do prazo praticado e 425 ao questionário do prazo considerado razoável. As operadoras que responderam a pesquisa atendem a pouco mais de 42 milhões de beneficiários, 89% do total existente no País.
Os procedimentos selecionados para a pesquisa foram os seguintes:
  • consultas em clínicas básicas (clínica médica, clínica cirúrgica, ginecologia e obstetrícia, pediatria, ortopedia e traumatologia);
  • consultas em outras especialidades;
  • exames básicos (hemograma, glicose, uréia, creatinina, eletrólitos, radiografias e ultrassonografias simples);
  • exames de maior complexidade;
  • cirurgias eletivas sem implantes;
  • cirurgias eletivas com implantes (órteses, próteses e materiais especiais)


Prazos máximos definidos pela ANSOs prazos máximos definidos pela Agência constarão de Instrução Normativa e referem-se a uma expectativa de atendimento que, caso não seja correspondida, pode caracterizar a existência de problemas assistenciais nas operadoras.
Os tempos máximos para atendimento são:

  • Consulta básica (pediatria, clínica médica, cirurgia geral, ginecologia e obstetrícia, cardiologia e ortopedia e traumatologia)
    7 dias
  • Consulta nas demais especialidades médicas
    14 dias
  • Consulta de Fonoaudiologia
    10 dias
  • Consulta de Nutrição
    10 dias
  • Consulta de Psicologia
    10 dias
  • Sessão de Terapia ocupacional
    10 dias
  • Sessão de Fisioterapia
    10 dias
  • Serviços de diagnóstico por laboratório clínico
    3 dias
  • Serviços de diagnóstico por imagem
    10 dias
  • Procedimentos de alta complexidade
    21 dias
  • Internações eletivas
    21 dias
  • Urgência e Emergência 24h
    imediato
  • Consulta de Odontologia
    7 dias

O que vocês acham disso? Lembrem que isso não obriga o seu médico de atender em 7 dias, devido as vezes ao grande volume de pacientes que o procura, seja particulares, seja por vários convênios. A lei vai ser para os convênios credenciarem mais especialistas e com isso facilitar o acesso do usuário do convênio, a determinado tipo de consulta.

Até mais.

Fonte: ANS

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...