quinta-feira, 3 de maio de 2012

Antibiótico pode ser um tratamento eficaz para a apendicite não complicada, segundo artigo do BMJ ...


Os antibióticos podem ser um tratamento seguro e eficaz para pacientes com apendicite aguda não complicada e devem ser considerados como um tratamento inicial para pessoas com esta patologia, de acordo com os resultados de uma nova meta-análise publicada pelo British Medical Journal (BMJ). No entanto, críticos expressaram preocupação com a alta taxa de recorrência após o tratamento antibiótico em relação ao tratamento cirúrgico padrão.
Krishna K. Varadhan, da Division of Gastrointestinal Surgery, Nottingham Digestive Diseases Centre NIHR Biomedical Research Unit, Nottingham University Hospitals, Queen’s Medical Centre, Reino Unido, e colegas publicaram os resultados de uma meta-análise de estudos randomizados e controlados no British Medical Journal.
Os autores analisaram os resultados de quatro ensaios clínicos randomizados, envolvendo 900 pacientes adultos com diagnóstico de apendicite aguda não complicada. Um total de 470 pacientes recebeu antibiótico e 430 foram submetidos à cirurgia. Os pacientes que receberam terapia antibiótica tiveram uma taxa de sucesso de 63% (277/438) em um ano.
A meta-análise também mostrou uma redução do risco relativo de complicações de 31% para o tratamento antibiótico comparado à apendicectomia. Os autores não encontraram nenhuma diferença significativa entre as duas opções de tratamento em relação ao tempo de internação, à eficácia do tratamento ou ao risco de apendicite complicada.
Dos 68 pacientes readmitidos após o tratamento antibiótico, três foram retratados com antibióticos, obtendo sucesso terapêutico, e 65 pacientes (20%) tiveram uma nova apendicite. Nove destes doentes apresentaram apendicite perfurada e quatro manifestaram apendicite gangrenosa ou necrose gangrenosa.
Os autores reconhecem que uma avaliação mais detalhada deve ser realizada para distinguir entre os efeitos do tratamento antibiótico em apendicites perfuradas e não-perfuradas.
A cirurgia para remover um apêndice inflamado (apendicite) tem sido o padrão ouro do tratamento para apendicite aguda desde 1889, e a suposição geral é que, sem cirurgia, o risco de complicações tais como perfurações ou infecções é alto.
Até que estudos mais convincentes e os resultados em longo prazo sejam publicados, a apendicectomia provavelmente continuará a ser usada para tratar apendicite não complicada.

Até mais.

NEWS.MED.BR, 2012. Antibiótico pode ser um tratamento eficaz para a apendicite não complicada, segundo artigo do BMJ. Disponível em: . Acesso em: 3 mai. 2012.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...